Na Bombonera, Maicon pode ‘imitar’ Romarinho e ser o talismã tricolor

Fazer dois gols e ser decisivo na vitória sobre o rival, em um clássico no Pacaembu. Três dias depois, sair do banco para brilhar na histórica La Bombonera na final de um torneio sul-americano. É a famosa história de Romarinho. E pode ser também a de Maicon.

O meia foi o principal nome do triunfo do time reserva do São Paulo sobre o Corinthians, no último domingo. Hoje ele embarca para Buenos Aires, onde o Tricolor começa a decidir nesta quarta-feira a final da Copa Sul-Americana, contra o Tigre (ARG). Como o jogo será na casa do Boca Juniors, Maicon pode repetir a façanha do corintiano Romarinho.

Em junho, o atacante rival fez dois gols contra o Palmeiras, três dias antes de garantir o empate do Corinthians com o Boca no primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores. Maicon fez a mesma coisa no domingo, e agora quer ter uma chance no grande jogo do ano. Evitando as comparações, o camisa 18 almeja obter o mesmo desfecho.

– Eu acho que não deve haver muitas comparações. Estou treinando sempre forte, buscando o meu espaço e ajudando a equipe quando eu entro. Tenho de continuar trabalhando, para quando pintar a oportunidade corresponder desse jeito – disse, ao LANCE!Net.

Muito aplaudido pelos são-paulinos ao ser substituído no fim do Majestoso de domingo, Maicon pode se consagrar amanhã. Uma prova de que impossível não é, pois a cena já foi vista seis meses atrás.

– Espero, se puder entrar, ajudar a equipe e marcar um gol. É sempre bom estar marcando fora de casa – completou o camisa 18.

Autor de sete gols na temporada, sendo apenas um fora de casa, Maicon pretende reviver o cenário ocorrido com Romarinho para se tornar o talismã tricolor em uma conquista internacional inédita.

Bate-Bola – Maicon

Acredita que o São Paulo é favorito para a decisão? Como tentar evitar a catimba argentina?
Se eles chegaram na final, têm méritos. Temos de jogar nosso futebol como estamos fazendo. Temos de estar com a cabeça tranquila. Entrar para jogar futebol, não entrar em provocação. Sermos espertos, maduros. Temos jogadores com perfil de experiência. Tiramos como lição o último jogo para não acontecer na final (a catimba).

Como são os momentos na véspera da decisão da Sul-Americana?
A gente já está muito concentrado para essa partida. São as duas últimas no ano. Nada pode atrapalhar. Podemos fazer dois grandes jogos. Temos de ter tranquilidade.

O Tigre não tem muita expressão nos cenários nacional e internacional. Acredita que o São Paulo é favorito e, com isso, tem a obrigação de faturar o título continental?
Entramos para conquistar o título. No campo, não tem favorito.

Quais as informações que Ney Franco já passou para vocês?
Assistimos a alguns vídeos. É decisão. Tem de estar atento. É uma equipe argentina, tem de entrar forte, como estamos jogando.

Depois do Majestoso, o seu ímpeto aumentou para a final?
A gente entra mais forte, com mais moral na final. Mas o professor Ney Franco deixou claro que não existe titular e reserva.

Na próxima temporada, com a saída de Lucas, vai surgir uma vaga. Batalhando para ser titular?
Trabalho para que eu possa permanecer. Esse jogo foi especial. Espero estar presente em 2013.

Romarinho
Contra o Palmeiras
Em sua estreia como titular do Corinthians, que jogava com a equipe reserva, Romarinho marcou dois gols contra o Palmeiras. Ele dificilmente iria viajar para o primeiro jogo da final da Libertadores, mas a atuação no clássico o levou para Buenos Aires.

Na Bombonera
O Corinthians perdia por 1 a 0 na primeira partida da final da Libertadores deste ano, contra o Boca Juniors. Romarinho entrou no fim e, em seu primeiro lance, saiu na cara do gol e tocou por cima do goleiro, aos 40 minutos da segunda etapa.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*