Lugano diz que 2017 pode ser seu último como jogador e fala em título

Esta pode ser a última temporada de Diego Lugano como jogador de futebol. Foi o próprio ídolo do São Paulo quem disse. Em Bradenton, nos Estados Unidos, Lugano afirmou que colocou como objetivo pessoal fazer a melhor preparação na pré-temporada justamente porque pode ser sua última.

– Sim, um pouco do que me propus antes de vim a Orlando foi isso. Pode ser perfeitamente minha última pré-temporada, meu último ano, então vamos encarar com mais gana, maior compromisso e a maior alegria possível. Se o físico aguenta, obviamente. Estou muito feliz com isso. Novamente, a zona de zaga é a posição que tem mais jogadores, sete defensores todos treinando muito bem e só isso dá uma competitividade muito boa. E para mim quero jogar com o máximo de potencial que posso alcançar com 36 anos, com o histórico de contusões recentes – afirmou Lugano, em entrevista ao Redação, da SporTV.

O uruguaio tem contrato com o São Paulo até o fim do junho. Mas não quis precisar se tentará renovar até o fim do ano ou se já deixará o clube ao fim do vínculo.

– Como falei, estou muito feliz pela pré-temporada, fazia três anos que eu não fazia por conta de lesões no joelho, então é um desafio meu pessoal, interior, que pouco interessa para fora mas para mim é muito importante. Pelo menos para encarar seis meses com meu máximo potencial, para ajudar o São Paulo. E com 36 anos você vai semestre a semestre, jogo a jogo, você não pode fazer projeções a longo prazo – afirmou Lugano.

– Terminando a pré-temporada, vou focar no Paulista, para tentar ganhar um título. E depois, sem ansiedade, se o clube ainda achar que sou importante, a gente falará e senão, com total naturalidade, estou muito satisfeito com o que fiz pelo São Paulo, minha carreira e veremos o que acontece – completou o camisa 5.

Campeão paulista, da Libertadores e do Mundial em 2005, além do Brasileiro em 2006, Lugano retornou ao São Paulo no início do ano passado. Disputou 25 jogos e marcou dois gols. Ele disse que agora o futebol não é mais a sua prioridade e isso atrapalha o seu desempenho.

– Na verdade o mais difícil é concentrar 100% de sua vida, de sua mentalidade no futebol. Porque você já é pai, tem uma vida formada, muita coisa fora do futebol. E o futebol cada dia mais exige você se dedicar 1000% mental e fisicamente. Hoje minha família é uma prioridade antes do futebol, aí você vai perdendo um pouco do “time”, intensidade. Acho que nos últimos anos isso foi o meu ponto mais fraco, porque já não é a minha prioridade, tem outras coisas – analisou o uruguaio.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*