Leão se defende com números e tenta ignorar “protesto preparado de pequena torcida”

Émerson Leão diz não se incomodar com o protesto de 90 minutos das torcidas organizadas neste sábado, no Estádio do Canindé. O técnico do São Paulo chama o movimento de orquestrado e diz que vem de uma “pequena torcida”. No fim, após os gritos ininterruptos dos são-paulinos, a Portuguesa conseguiu a vitória por 1 a 0.

“Eu acho que o atleta profissional sabe a pressão que tem essa profissão. Eles não podem se abater com essa pequena torcida, com os cânticos, com os gritos. Retornaram. Isso é preparado e nós sabemos disso. Eles não podem jogar com a gente e nós não podemos falar o que pensamos dele. Compete a nós só nos dedicarmos e jogarmos”, disse o comandante.

“Foi uma coisa que já veio pronta, um livro ensaiado. A equipe não pode se preocupar com isso. Tem que se desdobrar em campo”, completou.

Apesar de perder a terceira partida consecutiva jogando fora de casa, Leão afirma que os números de seu trabalho podem ser usados a seu favor. Ele prefere não entrar em confronto direto com Juvenal Juvêncio, presidente do São Paulo que classificou sua atuação como razoável. “Meu trabalho tem 70% de coisa boa e eu não tenho que responder nada a ninguém”, disse ele.

O próximo jogo do São Paulo é novamente fora de casa. O adversário é o Cruzeiro, no próximo sábado, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*