Juvenal erra na previsão, e São Paulo não engrena no Brasileirão

Dia 26 de junho. Irritado com a eliminação na semifinal da Copa do Brasil para o Coritiba e com a derrota para a Portuguesa por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro, ocorridas na semana anteriore, o presidente Juvenal Juvêncio, do São Paulo, resolveu demitir o técnico Emerson Leão. E ainda disse que, nas mãos de um técnico mais competente, a equipe iria decolar na temporada 2012.

– No ano passado, eu falava que o problema era o plantel e não o treinador. Exatamente por isso, fiz profundas mudanças na equipe. Contando os atletas que foram contratados ou promovidos, temos 23 peças novas no elenco. Outras 17 foram embora. Hoje, tenho certeza de que o plantel é competitivo e que nosso problema é o técnico. Ele foi, como já disse, razoável, não tinha outro termo para usar – afirmou o dirigente, na ocasião.

O tempo passou, Ney Franco deixou a seleção brasileira sub-20 e aceitou o desafio de colocar o São Paulo nos trilhos. Porém, após um mês de trabalho, é fato que isso está longe de acontecer. A equipe alterna grandes apresentações, como na goleada sobre o Flamengo, por 4 a 1, pelo Campeonato Brasileiro, e na vitória sobre o Bahia, por 2 a 0, pela Copa Sul-Americana, com derrotas como as registradas contra Vasco, por 1 a 0, e Atlético-GO, por 4 a 3, ambas pelo Brasileirão.

O resultado pode ser verificado na tabela de classificação. Com a derrota para a Portuguesa, que determinou a demissão de Leão, o time caiu para a oitava posição na tabela. Nove rodadas depois, o G-4 continua sendo um sonho distante. Com o novo técnico, o time tem três vitórias (Figueirense, Sport e Flamengo), um empate (Palmeiras) e quatro derrotas (Vasco, Atlético-GO, Fluminense e Grêmio), o que dá no aproveitamento de 41,6%. O São Paulo tem 25 pontos na tabela e está seis atrás do tricolor gaúcho, quarto colocado. Com Leão, em seis jogos no nacional, o time teve três vitórias e três derrotas em seis jogos, aproveitamento de 50%.

Pesa a favor de Ney Franco o fato de a equipe estar muito desfalcada. Lucas foi para as Olimpíadas, Luis Fabiano se machucou e vários atletas, como Wellington, Cañete e Osvaldo ainda não têm condições de jogo.

Apesar dos resultados não tão animadores, a diretoria dá total voto de confiança ao treinador e não tem dúvida de que o time vai evoluir na sequência do Campeonato Brasileiro.

– Estamos satisfeitos, percebemos grande progresso na questão tática. O ambiente está ótimo. Como qualquer gestor, você precisa dar tempo para que o comandante possa ajustar as peças. Ainda há algumas questões a serem resolvidas. Antes, por exemplo, a equipe era criticada porque criava pouco. Contra o Grêmio, criamos muito no primeiro tempo, mas pecamos nas finalizações. Mas o time vai crescer – ressaltou o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Juvenal erra na previsão, e São Paulo não engrena no Brasileirão

  1. De fato o futebol do time evoluiu, é notório. Pesa contra essa evolução, as limitações existentes no plantel. Sendo assim, credite-se o fracasso àqueles que realizaram o planejamento no início do ano. Mantiveram um técnico fracassado e com prazo de validade vencido, contrataram mal e ainda acham que estão certos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*