Josué volta ao Morumbi, mas como rival do São Paulo: ‘Vai ser especial’

A cada janela de transferências, um nome era comum de ser especulado como próximo reforço do São Paulo: o volante Josué. Consagrado com a camisa Tricolor, o jogador não voltou ao clube paulista, mas poderá sentir a emoção de jogar no Morumbi, nem que seja como rival.

O reencontro está marcado para esta quinta-feira, quando o experiente atleta defenderá as cores do Atlético-MG, no duelo brasileiro pelas oitavas da Copa Libertadores.

– Isso faz parte do futebol, é um esporte dinâmico. Jogadores e técnicos trocam de clubes e quis o destino que eu voltasse ao Morumbi vestindo a camisa do Galo, como adversário do São Paulo. Mas vai ser especial reencontrar o clube que me consagrou, tenho amigos lá, a torcida gosta de mim e o sentimento é recíproco – disse Josué, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net

Contratado pelo Atlético-MG em março, ele foi inscrito pelo Galo nesta fase eliminatória da Liberta e, por enquanto, é apenas um suplente da dupla Pierre e Leandro Donizete. Contudo, a condição de reserva não diminui o desejo de Josué em conseguir vencer a antiga equipe.

O jogador esteve no São Paulo entre 2005 e 2007. Venceu os principais torneios disponíveis. Além do Mundial de 2005 e a Libertadores do mesmo ano, ele ergueu troféus do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro. E, segundo o próprio, só ficou marcado com o torcedor por ter sido vitorioso.

– Até hoje a torcida do São Paulo me reconhece nas ruas por conta dos títulos. Eu sou parado por outros torcedores que sempre lembram do ‘Josué do São Paulo’. Você só fica na história do clube se conquistar títulos relevantes. Foi assim comigo no São Paulo e na Alemanha (Wolfsburg) – comentou o atleta de 33 anos, que pretende continuar a caminhada de glórias, só que com a camisa do Galo.

– Agora, temos esta Libertadores que é importantíssima para o Atlético. Estamos com um elenco muito bom, pronto para avançar na competição. O ano é longo e iremos atrás das principais taças – completou.

BATE-BOLA: Josué, volante do Atlético-MG, ao L!

Você voltou ao Brasil recentemente. Teve propostas do São Paulo?
Nunca houve uma proposta concreta, formal, falando de valores, do São Paulo. Sempre tive um relacionamento, contato aberto com a diretoria, com o presidente Juvenal Juvêncio. Mantinha conversas frequentes com o Milton Cruz. Ele me telefonava, não era sempre, era de 2 em 2 meses. Ele me falava como estava minhas condições na Alemanha e falava que eu deveria encerrar a carreira no São Paulo. Mas o Atlético foi atrás e estou muito feliz no clube, me adaptando à cidade.

Você voltará ao clube que o elevou a um patamar de jogador de Seleção. Qual o momento mais marcante vivido no São Paulo? Foi o Mundial?
É difícil demais escolher só um momento. Foram vários. Lógico que a conquista do Mundial é a marca maior. Mas teve a conquista da Libertadores, que foi muito complicada, mas muito gostosa de ganhar, ao mesmo tempo. Cada título teve um gosto especial.

E como é o seu relacionamento com a torcida do São Paulo?
É muito boa. Eles me respeitam demais. Sempre me adicionam no Facebook ou no Instagram. Inclusive, quando ficaram sabendo que eu voltaria para o Atlético, não recebi críticas de nenhum deles. Pelo contrário, sempre me deram forças, o que mostra que eu tive uma passagem bonita e acho que consegui respeitar ao máximo a camisa do clube.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*