Irredutíveis, Santos e DIS já cogitam permanência de Ganso na Vila

Santos e DIS estão irredutíveis e a chance de Ganso permanecer na Vila Belmiro aumentou. A empresa do Grupo Sonda, detentora de 55% dos direitos do meia, bate o pé para não renegociar a dívida referente às vendas de Wesley e André, condição imposta pelo clube para liberar o camisa 10 ao São Paulo. As negociações vão prosseguir nesta quinta-feira, mas a perspectiva de acerto está bem menor do que na semana passada.

A hipótese de a transferência não acontecer foi muito debatida pelo Comitê de Gestão do Santos, em reunião realizada nesta quarta-feira. Os cartolas sabem que a possibilidade de a DIS não aceitar o que foi proposto é grande e já trabalham com a chance de manter o atleta até a próxima janela de transferências, em janeiro, quando ele poderá se transferir para outros países.

O Peixe não se mostra preocupado com a queda de 20% que a multa rescisória para o mercado brasileiro sofrerá. Assim, a parte do Santos, 45%, hoje avaliada em R$ 23,8 milhões, passará a valer cerca de R$ 19 milhões. A reintegração do atleta ao elenco não preocupa a comissão técnica, que já manifestou à diretoria o desejo de utilizá-lo.

Os dirigentes alvinegros entendem que talvez não consigam no futuro proposta melhor que a feita pelo São Paulo na última terça-feira, mas não abrem mão de ‘zerar’ as pendências com a DIS, que se arrastam desde 2009. Na Justiça, o caso corre desde 2010.

Apesar de não dizer publicamente, Ganso já informou a seus pares que deseja se transferir para o Morumbi. Ele está rompido com o presidente do clube e, esperando pelo fim da novela, não compareceu às sessões de fisioterapia que deveria fazer no CT Rei Pelé nos últimos dois dias. A previsão de recuperação da lesão na coxa do armador é para novembro.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*