Fracasso do SP tem indisciplina, erros de ídolos e apostas em baixa

O São Paulo é a grande decepção do Campeonato Brasileiro. O time tricolor soma apenas 18 pontos e corre risco de ser rebaixado para a Série B. Dentro de campo, a situação não é animadora e o futebol demonstrado desagrada torcedores e até mesmo os jogadores.

No início do torneio, ainda dirigido por Ney Franco, o São Paulo apostava suas fichas em Rogério Ceni, Jadson e Luis Fabiano. O trio, porém, caiu em desgraça após as últimas atuações.

O goleiro ainda tem créditos de sobra, mas teve o moral abalado após três pênaltis desperdiçados. Jadson não consegue repetir as boas atuações que o levaram a Copa das Confederações e o atacante, quando não está contundido ou suspenso, não faz a diferença como em outros tempos.

Os problemas vão além. Paulo Autuori foi contratado para recuperar o time e tem um aproveitamento de pontos pior que o seu antecessor. Em 12 partidas sob o seu comando no Brasileiro, o time venceu apenas duas, perdeu seis e empatou outras quatro.

O afastamento de Lúcio, a más atuações de Ganso e Osvaldo, duas das maiores apostas do clube para este ano, e o insucesso dos novos contratados também colaboraram para a má campanha do time. Sem contar, é claro, a polêmica com o diretor de futebol Adalberto Baptista.

ALGUNS DOS MOTIVOS DA CRISE TRICOLOR

ROGÉRIO CENI E OS PÊNALTIS

  • Rogério Ceni perdeu três pênaltis no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O goleiro é visto como um dos culpados pelo atual momento, uma vez que as penalidades aconteceram em situações em que o clube poderia iniciar uma recuperação no torneio. Ele perdeu o posto de cobrador, mas segue com crédito com a torcida.

LUIS FABIANO APAGADO

  • Era tido como a principal opção ofensiva do time. Na segunda rodada, marcou duas vezes e parecia estar em forma. Lesões, expulsões e o baixo rendimento, no entanto, deixaram o camisa 9 em baixa com a torcida. Hoje, Aloísio virou o queridinho e L. Fabiano só segue como titular porque Osvaldo também não vem bem.

JADSON SUMIU

  • A crise são-paulina afetou até mesmo o grande nome do time no primeiro semestre. Campeão da Copa das Confederações, o camisa 10 teve uma queda de rendimento impressionante e chegou a ficar no banco de reservas na última rodada. Também perdeu um pênalti, contra o Flamengo.

PAULO AUTUORI PIOR QUE NEY

  • Paulo Autuori chegou ao São Paulo na oitava rodada para dar novo ânimo para a equipe que vinha de duas derrotas. A chegada não foi benéfica, pelo menos nos resultados, e em 12 jogos foram apenas duas vitórias, seis derrotas e quatro empates. O aproveitamento é pior que o do antecessor, Ney Franco: 25% contra 38%.

PROMESSAS EM BAIXA

  • Osvaldo e Ganso eram duas das principais apostas do São Paulo para 2013. O atacante iniciou a temporada muito bem e chegou a ser convocado para a seleção brasileira. O meia, após uma série de lesões, prometia maior empenho e melhores apresentações com a camisa do São Paulo. Os dois viraram reservas.

LÚCIO E INDISCIPLINA

  • Lúcio iniciou o Brasileiro em baixa após a eliminação do clube na Libertadores. Marcou na estreia e quis a redenção. Não deu, afastado por Autuori, espera para ser negociado. Quem chegou também não foi bem. Antônio Carlos foi expulso em seu 1º jogo e aumentou o número de exclusões do time. São sete no total.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.