Fábio Koff: “Racha no C13 é coisa da CBF e da Globo”

Em meio às relações turbulentas para a negociação dos direitos de transmissão dos Campeonatos Brasileiro de 2012 à 2014, o presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, afirmou que o racha impulsionado, principalmente pelo Corinthians, que se desvinculou da entidade, são artimanhas da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e da rede Globo.

Em entrevista à “Folha de S. Paulo”, o dirigente detonou Ricardo Teixeira (Presidente da CBF) e Marcelo Campos Pinto (Executivo da Globo Esportes). Para Koff, a dupla manipula toda esta crise no C13.

– Esta ruptura do Clube dos 13 é coisa do Ricardo Teixeira e do Marcelo Campos Pinto. Eles são vizinhos de sítio e tramam tudo nos churrascos que fazem – disse.

Koff também acusou a CBF de ter comprado votos na eleição para a presidência do C13 o ano passado. Na ocasião a disputa na urnas foi com Kleber Leite, aliado de Ricardo Teixeira.

– Eles compraram votos, empréstimo para um, adiantamento para outro. Mas não passaram de oito votos porque nós trabalhamos sem descanso – acusou.

O presidente do Clube dos 13 ainda comentou da insatisfação do executivo da Rede Globo quando conseguiu a queda do termo que dava vantagens à emissora nas negociações dos direitos de transmissão.

– Na hora de pensar no contrato dos direitos do Campeonato Brasileiro, fui a Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) tratar do direito de preferência da Globo, que inviabilizava qualquer concorrência. Foi a vez do Marcelo não me perdoar. Azar dele – explicou Fábio Koff.

Nesta nova negociação, o Clube dos 13 espera faturar cerca de R$ 4 bilhões nos três anos com mídias. De acordo com a nova regra, para levar a melhor, as emissoras interessadas terão que apresentar uma proposta 10% acima da TV Globo, para selarem o acordo. Apesar das novas regras impostas, os dirigentes da entidade acham justo que a emissora leve uma pequena vantagem devido a sua força e tempo de transimissão no futebol brasileiro.

Do Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*