Expulso, Luis Fabiano fica no limite da ‘promessa’ e reclama

A arbitragem segue sendo um problema para Luis Fabiano. No empate do São Paulo contra o Arsenal (ARG), por 1 a 1, no Pacaembu, nesta quinta-feira, no Pacaembu, pela Libertadores, o centroavante acabou, de novo, expulso. Desta vez, o cartão vermelho veio depois do apito do árbitro, por conta de reclamação. E a sua cota fica no limite de sua promessa…

No último dia 26, após ser convocado para a Seleção Brasileira, ele prometeu que, nesta temporada, seria expulso apenas uma vez. No ano passado, o camisa 9 teve muitos problemas com suspensões e foi muito criticado pela torcida.

– Este ano, tenho como objetivo receber, no máximo, um cartão vermelho. De repente, posso levar por ter de matar alguma jogada, mas dificilmente eu vou tomar por reclamação. Estamos perto da Copa das Confederações e não quero deixar de ir para a Seleção por indisciplina. Quero estar neste grupo e vou fazer de tudo para me manter calmo, tranquilo e bonzinho – afirmou, em entrevista coletiva no dia 26 de fevereiro.

E foi a reclamação que, mais uma vez, comprometeu o Fabuloso. Nervoso por conta de pênaltis contestados, ele foi para cima do árbitro Wilmar Roldán, da Colômbia, no final do confronto. O juiz, por sua vez, não pensou duas vezes ao puxar o cartão, que tira o jogador do duelo com o próprio Arsenal, na próxima quinta-feira, na Argentina.

– Alguém gravou o que aconteceu? Estou dizendo agora no meio de campo, alguém gravou? Eu não falei nada para ele (juiz) me expulsar – reclamou, na saída do gramado do Pacaembu.

– É contra tudo e contra todos. Infelizmente, Libertadores é isso. Além de aguentar porrada, tem de aceitar calado. O árbitro já apitou contra o Libertad (PAR), Bolívar (BOL) e agora, em todos os jogos, vem com um tom ameaçador. Muitas vezes ele foi falar com o Rogério que ia me expulsar. Hoje conseguiu – completou, já na saída dos vestiários.
Fonte: Lance

Um comentário em “Expulso, Luis Fabiano fica no limite da ‘promessa’ e reclama

  1. Expulso merecidamente e compromete todo o time com sua irresponsabilidade. Não tá jogando nada, por isso fica “nervoso” e reclama.
    Tá na hora de ir jogar na Arábia ou na Rússia . . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*