Em jogo tenso, Michel sai do banco e dá vitória ao São Paulo sobre o Galo

O São Paulo voltou a aproveitar a mística do estádio do Morumbi para vencer o Atlético-MG por 1 a 0, nessa quarta-feira, pelas quartas de final da Copa Libertadores. Diante de 61.297 torcedores – o recorde de público do Brasil no ano -, o Tricolor superou as seguidas faltas e provocações do rival e contou com um gol de Michel Bastos para sair na frente na briga pela classificação. Com o resultado, a equipe de Edgardo Bauza jogará pelo empate na partida de volta para se garantir na próxima fase.

Autor do gol tricolor, o meia Michel Bastos havia começado a partida no banco de reservas por conta do edema que sofreu na coxa direita. Ele foi acionado pelo Patón aos 18 minutos da etapa complementar, quando substituiu o meia-atacante Kelvin. O tento foi anotado aos 34 minutos, após Michel usar a cabeça para superar Victor.

Na comemoração, uma das grades do setor inferior do Morumbi se rompeu e provocou a queda de diversos torcedores no fosso do estádio. Feridos, os tricolores tiveram de ser imobilizados e foram levados de ambulância para o hospital mais próximo.

O jogo de volta será realizado às 21h45 (de Brasília) da próxima quarta-feira, no Independência, em Belo Horizonte. O Atlético-MG não terá à disposição a dupla de volantes Rafael Carioca e Júnior Urso, suspensa por conta do terceiro cartão amarelo. O atacante Robinho se lesionou e precisará passar por uma avaliação médica antes do duelo. Pelo São Paulo, o zagueiro Maicon deixou o gramado contundido e também deverá ser examinado pelos médicos.

Antes, porém, as equipes terão de se preocupar com a estreia no Campeonato Brasileiro. O Galo vai a campo no sábado, contra o Santos, no Independência. Já o São Paulo inicia a competição às 11 horas de domingo, diante do Botafogo, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

O Jogo – Foram precisos só dois minutos para que os jogadores de São Paulo e Atlético-MG se desentendessem. A confusão teve início após o lateral Marcos Rocha dar um tapa no rosto do meia-atacante Kelvin ao tentar praticar um desarme. Os atletas trocaram empurrões e obrigaram o árbitro Wilmar Roldán a mostrar três cartões amarelos: Rafael Carioca, pelo Galo, e Ganso e Thiago Mendes, pelo Tricolor, foram punidos no lance.

A primeira chance de perigo do duelo foi do São Paulo. Aos oito minutos, Kelvin cruzou da direita e Ganso cabeceou perto do gol de Victor. A partida seguiu truncada após o lance, sendo que Roldán teve de intervir novamente para encerrar a sequência de faltas e provocações. Aos 19, o colombiano chamou os capitães Hudson e Leonardo Silva para conversar no centro do gramado, exigindo que os times se preocupassem em jogar futebol.

Como não conseguia trocar passes nem chegar próximo à área são-paulina, o Atlético-MG aproveitou uma cobrança de falta de muito longe para ameaçar. Marcos Rocha chutou direto para o gol, mas parou nas mãos de Denis. Aos 34, o Galo aproveitou a marcação deficiente do lateral Mena para avançar com Patric. O meia cruzou da direita e Lucas Pratto completou para as redes com um carrinho. O auxiliar, no entanto, viu o argentino em posição de impedimento e invalidou o gol.

Na sequência, Robinho sentiu uma lesão muscular e teve de ser substituído por Hyuri. Com a escassez de jogadas ofensivas mantida, o primeiro tempo terminou com sete cartões amarelos aplicados por Roldán – cinco para o Atlético-MG e dois para o São Paulo. Após o intervalo, o Galo se mostrou ligeiramente melhor e conseguiu trocar passes no setor defensivo do Tricolor, mas foram os donos da casa que levaram mais perigo à meta rival.

Aos 14, Kelvin cobrou escanteio da direita e Ganso cabeceou para trás. A bola percorreu toda a extensão do gol, mas o zagueiro Rodrigo Caio não alcançou a bola para completar. No minuto seguinte, Ganso cobrou falta para a área e Calleri testou direto para fora. Para aproveitar o ímpeto ofensivo, o técnico Edgardo Bauza optou por colocar Michel Bastos – recém-recuperado de lesão – no lugar de Kelvin, aos 18. Cinco minutos depois, Thiago Mendes foi embora para a entrada do colombiano Wilder Guisao.

Diego Lugano, aos 28, foi obrigado a ir a campo para substituir o contundido Maicon. Cinco minutos depois, Wesley cobrou falta na lateral esquerda e encontrou a cabeça de Michel Bastos, que testou sem chances de defesa para o goleiro Victor. Durante a comemoração, uma das grades do setor inferior do Morumbi se rompeu e provocou a queda de diversos torcedores no fosso. Os próprios jogadores do São Paulo ajudaram os feridos enquanto policias e socorristas se dirigiam ao local.

Apesar do incidente, o árbitro se negou a paralisar o jogo e reiniciou a partida após cinco minutos de paralisação. Poucos foram os lances de ataque que se seguiram ao ocorrido. Pratto foi o responsável pela melhor chance, mas finalizou com muita força e viu a bola passar longe do gol. Aos 51, Roldán sinalizou para o centro do gramado e sacramentou a vitória do São Paulo.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Data: 11 de maio de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Eduardo Diaz e Humberto Clavijo (Colômbia)
Público: 61.297 torcedores
Renda: R$ 4.137.596,00
Cartões amarelos: Paulo Henrique Ganso, Wesley e Thiago Mendes (São Paulo); Patric, Marcos Rocha, Júnior Urso, Leonardo Silva, Leandro Donizete, Robinho e Rafael Carioca (Atlético-MG)

GOL:
SÃO PAULO: Michel Bastos, aos 34 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Maicon (Lugano), Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes (Wilder), Wesley, Paulo Henrique Ganso e Kelvin (Michel Bastos); Calleri
Técnico: Edgardo Bauza

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Júnior Urso e Robinho (Hyuri) e Patric (Clayton); Lucas Pratto
Técnico: Diego Aguirre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.