Em campeonato “esquisito”, Muricy evita apontar favoritos ao título

O São Paulo venceu três partidas consecutivas, entrou novamente no G-4, mas o técnico Muricy Ramalho ainda acha cedo para pensar no título do Campeonato Brasileiro. Com altos e baixos até mesmo dos times que disputam os primeiros lugares, o treinador ainda quer mais tempo para apontar quem realmente brigará pela taça. 

– No futebol brasileiro é difícil falar de todos os times, a não ser o Cruzeiro, que é o melhor e mais regular. Volto a repetir, no futebol de boca aqui cada um diz sua verdade. Mas, dentro de campo, é complicado. Vários times jogam bem uma hora e depois não. É um campeonato meio esquisito. Conseguir três vitórias seguidas não é fácil. Temos de pensar jogo a jogo e esperar um pouco. Não estamos em uma fase decisiva – afirmou. 

Com os triunfos sobre Vitória, Palmeiras e Internacional, o São Paulo acabou com o período de instabilidade, agravado pela eliminação na Copa do Brasil diante do Bragantino, ameaçado de rebaixamento na Série B. Os resultados fizeram o Tricolor acreditar que ainda pode alcançar o líder Cruzeiro. Os paulistas somam 29 pontos contra 36 dos mineiros.  

As vitórias amenizaram também o clima turbulento vivido no São Paulo nas últimas semanas. Os tropeços geraram dúvidas sobre o trabalho de Muricy. O presidente Carlos Miguel Aidar chegou a declarar que o treinador não seria demitido, mas admitiu que sua paciência com o time estava acabando – o contrato do técnico vai até o fim de 2015.

– Às vezes, as pessoas novas no negócio pensam que está tudo perdido. Nós temos experiência e sabemos. Aqui no Brasil, quando você ganha é 100%. Quando perde é 0%. As pessoas usam muito a paixão e sabem muito pouco o que estão fazendo. Apontar o problema é fácil. O papel aceita tudo, mas é na prática que faz a diferença – disse Muricy.

O São Paulo enfrenta o Santos no clássico deste domingo, às 16h, no Morumbi.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*