Dirigente revela que ideia de colocar Douglas no Barça partiu do São Paulo

O interesse do Barcelona no lateral-direito Douglas surpreendeu a todos na semana passada. Questionado pela torcida do São Paulo e reserva em alguns momentos, o jogador está prestes a atuar por um dos maiores clubes do planeta. Mais surpreendente do que a negociação só maneira como ela começou: por ideia do próprio Tricolor.

Com a necessidade de vender jogadores para equilibrar as contas, o São Paulo apostou em uma jogada ambiciosa. Assim que soube do interesse do Barça em contratar um substituto para Daniel Alves, a direção do Tricolor apostou no empresário uruguaio Juan Figer para colocar os espanhóis de olho em Douglas.

– Ficamos sabendo que o Marquinhos, do Paris Saint-Germain, estava sendo trocado pelo Daniel Alves. Sabíamos do contato do Figer com o Barcelona e o Atlético de Madrid. Conversamos e ele achou uma boa ideia. A partir daí, as coisas começaram a ir devagarzinho – revelou o vice de futebol Ataíde Gil Guerreiro.

A dificuldade para encontrar um lateral no mercado fez o Barcelona se interessar por Douglas. O clube enviou ao Brasil dois observadores para acompanhar o lateral em partidas do Campeonato Brasileiro. O jogador não foi avisado para que isso não comprometesse no desempenho em campo. A avaliação acabou sendo positiva, e a negociação avançou.

– Nós os recepcionamos no jogo contra o Bahia, em Salvador. Ele fez uma grande partida. Depois, viram também contra o Chapecoense, mas o jogador não foi bem. No relatório, os dois analistas do clube colocaram que o Douglas tem características parecidas com o Daniel Alves e tem a juventude a seu favor – explicou Ataíde.

Douglas, de 24 anos, só foi avisado quando as conversas já estavam bem adiantadas. Curiosamente, o jogador sofreu uma lesão na coxa esquerda na semana passada e ficou fora das partidas seguintes.

– Ele é um jogador de grande qualidade. Se for melhor para o futuro dele, que possa dar certo – afirmou o meia Paulo Henrique Ganso.

A manobra são-paulina deverá ser bem lucrativa. Dono de 60% dos direitos econômicos do jogador, o São Paulo ficará com R$ 10,8 milhões dos R$ 18 milhões que serão pagos pelo clube espanhol – o restante pertence à Traffic, proprietária dos outros 40%. O valor é o mesmo que o clube gasta com a folha de pagamentos do elenco profissional nesta temporada. O montante a equilibrar o caixa em um momento em que o clube não tem patrocínio master.

– Está acertado, mas sempre pode ter uma mudança de última hora. Existe um pré-acordo por € 6 milhões. Queríamos mais, mas ficou nisso. Acho que ainda vai demorar mais uns três ou quatro dias para resolvermos tudo – ressaltou Ataíde.

O São Paulo aguarda também uma resposta do Barcelona sobre a permanência de Douglas no clube, no mínimo, até o fim do ano. Como Daniel Alves não foi negociado, a direção do Tricolor entende que o Barça pode emprestá-lo a outra equipe espanhola.

– Pedi o empréstimo, mas ainda não responderam. O Daniel deve ficar mais um ano. Se é para o Barcelona emprestar para outro clube, que empreste para o São Paulo. Acho difícil acontecer, mas estamos esperando – concluiu o dirigente.

Fonte: Globo Esporte

Nota do PP: se tudo isso é verdade, e não tenho por quê não acreditar, foi uma tacada de mestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*