Diego Souza admite que ambição pelo título é real

Dono da camisa nove do São Paulo, o centroavante Diego Souza pediu calma aos seus companheiros de trabalho após a conquista do Osmar Santos – prêmio concedido pelo Jornal Lance ao campeão do primeiro turno do Brasileirão. Apesar do discurso tranquilo, o jogador falou sobre uma outra importante conquista do grupo: o resgate da ambição dos torcedores, acostumados com sucessivos fracassos do Tricolor.

– O São Paulo vinha sofrendo, coisa que não lhe é de costume. Nós conseguimos pelo menos resgatar a ambição do torcedor, de querer brigar por título. Temos trabalhado muito forte e se dedicado dentro das partidas para que isso fosse possível – explicou o jogador logo após o fim da partida contra a Chapecoense, no Morumbi.

Peça-chave no esquema tático desenhado por Diego Aguirre, o centroavante é um dos artilheiros do Tricolor na temporada, com 11 gols anotados. Ao lado de Nenê, é uma das lideranças do atual elenco são-paulino e fez questão de falar sobre o projeto do clube para os quatro últimos meses deste ano.

– Nossa ambição é real e queremos muito brigar por esse título. Ainda faltam muitas rodadas, mas temos mostrado que temos condições. É seguir trabalhando da mesma maneira e levando com seriedade que as coisas podem acontecer – concluiu.

Na tentativa de abrir ainda mais folga para seus concorrentes diretos na briga pela liderança da principal competição do país, o São Paulo se reapresenta na segunda, às 11h, no CT da Barra Funda. Na próximo quarta, às 19h30, a equipe de Diego Souza e companhia mede forças com o Paraná na abertura do returno do Campeonato Brasileiro.

 

Fonte: Lance

2 comentários em “Diego Souza admite que ambição pelo título é real

  1. Mas PauloRP, será que a jogada não é justamente esta? Os pontas rápidos chegarem na linha de fundo e cruzarem para trás?
    Acho que quem precisa “acompanhar” os pontas é justamente o Nenê, para articular alguma jogada diferente desta. A função do Diego é de centroavante que chega finalizando e não de centroavante que chega junto com os pontas.

  2. Acho que, apesar de bons números apresentados na reportagem, o Diego precisa fazer mais. Não o vejo no mesmo nível do Eveton, Nene, Rojas, Reinaldo, Húdson. Não sei se sua lentidão foi sempre assim ou se ele engordou e não deu conta de voltar à sua forma física; o que eu sei é que ele não consegue acompanhar os contra ataques do time e tem muita dificuldade da apertar a saída dos adversários. Mas está indo no embalo e isto é bom!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*