De volta a palco de golaço, Lucas alerta: ‘Coritiba não desiste nunca’

Numa quarta-feira fria em Curitiba, em 27 de julho do ano passado, Coritiba e São Paulo se enfrentavam no estádio Couto Pereira e a partida estava 3 a 0 para o Tricolor. Parecia jogo ganho. E o time paulista ainda ampliou, em grande estilo. Da intermediária, Lucas encobriu o goleiro e fez um dos cinco gols mais bonitos de sua carreira.

De volta ao mesmo palco, o garoto lembra com carinho do tento que fez e espera que ele possa servir de inspiração para a decisiva partida desta quarta-feira, pela semifinal da Copa do Brasil, principalmente porque, naquele jogo de 2011, o Tricolor vacilou e por pouco não deixou de sair com a vitória.

– Estávamos ganhando por 3 a 0. O lateral-esquerdo foi sair jogando e errou o passe, mandou a bola no meu pé. Percebi que o goleiro estava adiantado e bati por cima. Aí foi só sair para o abraço. Foi um dos gols mais bonitos da minha carreira. De volta ao palco, é sempre bom relembrar – afirmou o jogador.

– O Coritiba tem um time forte e uma torcida que empurra até o fim. No ano passado, ganhamos por 4 a 3 de maneira suada. Fizemos 4 a 0 e paramos em campo. Eles marcaram três gols e acho que até que, se tivesse mais cinco minutos de jogo, eles empatariam. Não podemos vacilar – emendou o camisa 7.

Apesar da pouca idade (tem apenas 20 anos), Lucas é a peça mais importantes do elenco, aquela que o torcedor espera que faça algo diferente no momento de decidir, assim como foi no jogo de ida contra o Coritiba, disputado na última quarta-feira, no Morumbi, quando ele garantiu a vitória por 1 a 0 com uma bela jogada individual e um chute de fora da área. Consciente de seu papel, o garoto avisa: se o time não corrigir os erros mostrados na primeira partida, o time não terá sucesso.

– A marcação falhou, deixamos os jogadores do meio do Coritiba soltos e ainda erramos muito passes. Se quisermos chegar na final, temos de errar menos do que fizemos no Morumbi. O importante é que, quando você percebe onde falhou, é mais fácil de corrigir e é isso que temos de fazer neste jogo de volta – ressaltou.

Lucas esteve em campo no jogo da eliminação do São Paulo na Copa do Brasil do ano passado, contra o Avaí. No jogo de ida, a equipe conquistou a mesma vantagem que tem agora diante do Coritiba (1 a 0), mas perdeu no estádio da Ressacada, em Florianópolis, por 3 a 1, resultado que eliminou a equipe do torneio e desencadeou a crise que, mais tarde, causou a demissão do técnico Paulo César Carpegiani.

– Sem dúvida, o que aconteceu serve de lição. Vencemos a ida, fizemos 1 a 0 e era quase impossível eles conseguirem a virada. Mas paramos em campo e permitimos a reação. Contra o Coritiba, isso não pode acontecer  – alertou o camisa 7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*