Cuca relembra relação e espera homenagens a Ceni no Castelão: “Merecido”

Neste domingo, às 19h (de Brasília), na Arena Castelão, Fortaleza e São Paulo medem forças pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro em um duelo especial para Rogério Ceni. Hoje treinador do Leão do Pici, o ex-goleiro irá enfrentar pela primeira vez o clube que defendeu por 25 anos, com projeto de homenagem de ambas as torcidas no estádio antes do apito inicial. E para o técnico Cuca, elas são mais do que merecidas.

Treinador de Ceni no São Paulo em 2004, o atual comandante Tricolor exaltou o ex-goleiro, revelou guardar uma camisa do ídolo do time do Morumbi e comentou alguns dos bastidores da relação. Anteriormente, Cuca já havia negado qualquer rixa com o técnico do Fortaleza por conta de uma polêmica durante o “rachão”.

“Eu também guardo uma camisa do Rogério no último confronto, acho que era contra o Galo, assim como com o Tiago Volpi. Claro que tem que ter comemoração. Merecido. No nosso país os jogadores são tão acostumados a mudar de times. Eu cometeria um erro aqui, mas quantos jogadores só jogaram em um time como ele?”, questionou Cuca.

“Rogério sempre foi um jogador interessado na parte tática. Aquele São Paulo era um time que estava se reformulando, com jogadores que chegaram e foram bem acolhidos. O ano de 2004 foi bom, mas infelizmente não teve uma colheita imediata. Depois, 2005 2006 e 2007 tiveram conquistas em cima daquela montagem e com outras ideias do Autuori e do Muricy”, completou Cuca.

O encontro deste domingo, inclusive, não será o primeiro entre Cuca e Rogério Ceni. Em 2017, quando ainda estava à frente do São Paulo, o ex-goleiro comandou o Tricolor contra o Palmeiras de Alexi Stival e venceu por 2 a 0, graças aos gols de Lucas Pratto e Luiz Araújo. Desta vez, o atual comandante são-paulino evitou polemizar quanto a possibilidade do técnico do Fortaleza comemorar contra o ex-clube.

“Não sei. Vai muito de cada um. Sempre respeitei os clubes que joguei. Jamais deixaria de comemorar um gol. Uma vez falei para o Lima: ‘Isso dá um azar, rapaz’. Jogamos Botafogo e Atlético-PR, ganhamos de 5 a 1 e ele não comemorou nenhum dos três gols que fez. Depois não marcou nenhuma vez no campeonato. Claro que não vai extravasar contra teu ex-time, mas comemorar? Acho que tem de comemorar, sim”, finalizou Cuca.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.