Cotia representa 11% dos gols do São Paulo no Brasileiro

Depois de uma temporada de 2017 permeada por insucessos e de briga na parte de baixo da tabela do Campeonato Brasileiro, o São Paulo decidiu pela mudança em sua gestão e apostou em ídolos para gerir o futebol do clube. Liderada por Raí, a diretoria de futebol traçou metas e uma delas, divulgada publicamente, era uma maior integração com as categorias de base, algo que até acontece, mas não se prova na parte ofensiva do time de Diego Aguirre.

Sob os auxílios de André Jardine, ex-treinador do time sub-20, o São Paulo e sua comissão técnica uruguaia tem promovido jogadores formados em Cotia ao elenco profissional, mas pouco os tem utilizado, com exceção de Liziero e, mais recentemente, de Luan. Apenas na emergência, sem opções na parte ofensiva e precisando de verticalidade, Aguirre apostou em Helinho no último domingo, contra o Flamengo.

Pedido antigo da torcida, o camisa 37 mostrou um cartão de visitas bastante positivo, com um belo gol marcado após quatro minutos em campo. Mesmo não tendo concretizado a vitória tricolor, o tento de Helinho expôs a falta de efetividade de Cotia nos gols marcados pelo São Paulo no Campeonato Brasileiro. Das 43 vezes que balançou as redes, o tricolor viu suas “promessas” como protagonistas em apenas cinco.

Pouco utilizado nas últimas partidas, Shaylon é o dono da artilharia da base no profissional na competição nacional, com dois gols. Seguindo o meia, aparecem Liziero, o próprio Helinho e Éder Militão, que foi negociado com o Porto na janela do meio da temporada. Esse cinco tentos, inclusive, representam aproximadamente 11,6% do total marcado no Brasileiro.

Nesta temporada, o São Paulo promoveu, ao todo, 14 atletas das categorias de base ao elenco profissional. Entretanto, apenas metade desses atletas resistiram à temporada. Nomes como Rony, Pedro Augusto e Paulo Boia foram emprestados, além de Bissoli, Gabriel Sara e Paulo Henrique, que retornaram para os times inferiores. Por último, Cipriano foi liberado para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Recentemente, Helinho foi promovido junto com outras duas promessas “badaladas” da equipe sub-20, Anthony e Igor Gomes. A dupla, porém, ainda não recebeu oportunidades e o próprio camisa 37, autor do gol no empate contra o Flamengo, não deve se tornar peça fundamental pelo entendimento da comissão técnica de que é necessário um maior aprimoramento tático.

Com 57 pontos, o São Paulo

Confira os jogadores das categorias de base que marcaram pelo São Paulo no Brasileiro: 

Shaylon: Bahia 2 X 2 São Paulo; São Paulo 2 X 0 Chapecoense

Éder Militão: Fluminense 1 X 1 São Paulo

Liziero: Internacional 3 X 1 São Paulo

Helinho: São Paulo 2 X 2 Flamengo

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*