Contratação de Wesley volta a expor divisão entre Muricy e vice de futebol

O volante Wesley assinou por três anos com o São Paulo, mas sua contratação não foi consenso no clube e provocou discussões entre membros da cúpula tricolor. De um lado, ficaram o presidente Carlos Miguel Aidar e o técnico Muricy Ramalho, que forçou a barra para que o atleta fosse contratado. Do outro, ficou o vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, que não queria o atleta, mas foi obrigado a aceitar a sua chegada.

Desde o início, Ataíde questionou o custo-benefício da negociação. Argumentava que Wesley era um jogador de salário alto (cerca de R$ 280 mil mensais) e que não havia sentido pagar tanto por um jogador que vai brigar pela posição no meio-campo, já que os volantes titulares são Souza e Denilson. Além disso, o dirigente elogiou as outras opções para a posição: Hudson, Maicon e Rodrigo Caio, que se recupera de lesão no joelho esquerdo e logo estará à disposição.

Ataíde, porém, foi voto vencido. Muricy destacou a versatilidade de Wesley, que pode jogar em qualquer posição do meio-campo e ainda atuar como lateral-direito. Além de achar o jogador útil, Carlos Miguel Aidar viu mais uma oportunidade de dar uma estocada no desafeto Paulo Nobre,com quem se desentendeu após ter tirado Alan Kardec do Palestra Itália. Até hoje, os presidentes estão com as relações cortadas.

O caso de Wesley é só mais uma farpa na relação entre Muricy Ramalho e Ataíde Gil Guerreiro, que já se estranharam várias vezes. A última foi quando o treinador pediu a contratação de Edu Dracena, do Santos, para a temporada 2015. O vice de futebol não concordou e vetou o atleta. Disse que, se fosse para trazer um zagueiro veterano, contrataria Lugano, que está sem clube desde a Copa do Mundo. Mesmo assim, afirmou que, apesar de todos no clube serem favoráveis ao uruguaio, ele é quem manda no departamento de futebol e, por isso, não o contrataria.

Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol do São Paulo, conversa com Muricy (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)Ataíde Gil Guerreiro e Muricy Ramalho já se estranharam várias vezes no Tricolor (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

O dirigente também já teve uma conversa com o treinador para que ele pare de usar a imprensa para mandar recados sobre contratação de reforços. Muricy costuma dizer que os dirigentes precisam andar mais rápido para montar o elenco.

É nesse clima que Wesley chegará ao São Paulo. Apesar de ter contrato com o Palmeiras até fevereiro de 2015, é grande a chance de ele ser liberado antes, para que o Alviverde economize R$ 500 mil, referentes aos dois meses de salários. Com isso, o meio-campista já deve realizar a pré-temporada no CT da Barra Funda.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Contratação de Wesley volta a expor divisão entre Muricy e vice de futebol

  1. Murici e seus apadrinhados!
    Deverá acontecer igual ao que aconteceu com o Kardec: mesmo jogando pior que o Pato, o Murici não o substituia; afinal, ele insistiu na contratação do amigo. Cansamos de ver que Luis Fabiano e Kardec não dava liga; menos para o treinador que preferia ver o time não fazer gols a mexer na dupla.
    Vamos ver como vai ser com o Wesley. Periga ser o repeteco de quando chegou o Lúcio e acabaram com a dupla de zagueiros – Rodolfo e Toloi, a melhor que tivemos nos últimos tempos. Com certeza vai sobrar para o Denilson, mesmo o Wesley sendo menos marcador – e olhem que o que o SP precisa mesmo é de um volante “pegador”. Ou será que vai ser improvisado na lateral direita? Vamos aguardar. Tomara que o trenero esteja certo; porém eu não creio…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.