Como o projeto de separação entre futebol e clube social caminha no SPFC

A presença do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, no treino de ontem (12) do São Paulo chamou a atenção da imprensa. Na pauta da conversa entre o político e o mandatário do Tricolor paulista, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, estava a estruturação de um projeto de lei que visa a transformar os clubes em empresas. Coincidência ou não, o time do Morumbi tem em andamento um plano para separar o clube social do futebol.

Como previa o estatuto são-paulino, foi montado um estudo para o assunto. Nomeados pelo presidente, José Francisco Manssur e Rodrigo Rocha Monteiro de Castro iniciaram a elaboração do projeto. Em agosto de 2017, eles apresentaram um plano de ação para o Conselho de Administração. Na sequência, a consultoria Deloitte avaliou os ativos do clube e o impacto fiscal causado pelo processo de separação do social e do futebol.

Já em abril do ano passado, durante reunião do Conselho de Administração, José Eduardo Mesquita Pimenta, ex-presidente e opositor de Leco nas últimas eleições, fora nomeado para presidir a comissão que analisaria o caso. O dirigente considerou inviável o projeto em seu formato original por causa de questões tributárias.

Após algumas alterações, o processo agora deve ser colocado para a avaliação do Conselho de Administração. O presidente Leco já se mostrou favorável a aprová-lo. Caso o estudo receba o sinal verde no órgão, ainda será levado para apreciação dos Conselhos Consultivo e Deliberativo. Para finalmente ser colocado em prática, ainda terá de ser sancionado em assembleia geral, o que aconteceria em até 60 dias após a votação no Conselho Deliberativo.

É importante destacar que o estudo do São Paulo não depende da aprovação do projeto de lei apresentado por Maia, que visa a transformar os clubes em empresas. São casos que correm em paralelo. No entanto, se aprovada, a proposta do deputado deve contribuir para andamento do processo tricolor de separar o social do futebol.

Visita de Rodrigo Maia

O conselheiro vitalício do Tricolor paulista e hoje coordenador de seleções femininas da CBF, Marco Aurélio Cunha, ajudou a intermediar o contato do político com os dirigentes do São Paulo. Na última semana, Rodrigo Maia esteve na sede da Confederação, no Rio de Janeiro, e conversou com o secretário da entidade, Walter Feldman, e Marco Aurélio. Na ocasião, foi apresentada a oportunidade de ele visitar o São Paulo e conversar com o executivo de futebol, Raí, sobre o projeto.

Por isso, ficou acertado que Maia iria ao CT da Barra Funda ontem, durante o treino da equipe. O político ainda ficou reunido com dirigentes do São Paulo por cerca de três horas.

 

Fonte: Uol

6 comentários em “Como o projeto de separação entre futebol e clube social caminha no SPFC

  1. Hermano, finalmente, nos entendemos. Tudo que falou acima, concordo. Vi, ouvi, Eder Jofre, lutando e encantando, sei da Historia do legendario, Ademar Ferreira da Silva, e voce acrescentou outros. Vou te dizer, algo, apesar de ser analfabeto da historia do Spaulo, segundo, voce, respeito a sua opiniao, porem, teve o primeiro ganhador de SSilvestre, um brasileiro chamado, Jose Joao da Silva, bicampeao da prova em 80 e 85, e era patrocinado pelo seu time, o nosso, SPFC, correndo com nossa camisa vencedora, e tem mais, o conheci pessoalmente treinando nos aneis superiores do Morumbi, apesar de morar no interior, e me deu um bone, do nosso time, e o autografou, e me encheu orgulho e admiracao, por ele, ja era seu fan. Nao preciso saber, toda a historia do clube, apenas quero a continuidade do meu tricolor vencedor de, Tele Santana, Cilinho, Feola, Mineli. Amo, hermano, tudo que e esporte, mas o meu, o nosso tricolor, tem que em primeiro lugar, atender as necessidades do futebol, em segundo apoiar individualidades, descritas por nos, acima. Agora, basquete, volei, e outros coletivos, que formem times quem tem condicoes financeiras, porque nos, o SPFC, nao tem, nao consegue alavancar, nem o futebol, ja era. Um abraco.

  2. O SPFC, foi criado para o futebol, e nao para manter equipes outros esportes olimpicos e competitivos em alto nivel, nada contra, dentro do clube, para a diversao e aprendizado dos associados e filhos. Cuidem bem do futebol, ja estao fazendo o objetivo maior e que esperamos. Nunca um clube, que na ultima decada, ganhou so um SULAMERICANO, que muitos ainda amaldicoam.

    • Lorenzo,
      Com todo respeito, vc não conhece a história do SPFC.O São Paulo foi criado para ser um clube e, não, para manter apenas uma equipe de futebol.
      Essa separação é quase impossível que aconteça, visto que necessita da anuência dos sócios em uma Assembleia Geral.
      Meu voto essa separação não terá.

      • Sou torcedor de um time de futebol vencedor,
        e nao desse apagao atual.
        Se quiser e for conveniente, montem tambem times de curling, polo aquatico,
        badminton, nado sincronizado, e outros, a historia ou estoria voce completa, sendo um time vencedor. Portanto se foi criado para ser um clube, ja expliquei acima, entenda um clube para atender socios, e nao para incorporar outros esportes a nivel profissional, sejam eles quais forem. Amem.

        • Lorenzo,
          De fato, vc não conhece ou conhece muito pouco da história do clube.
          Somos um clube que agregou e agrega vários esportes, e tem orgulho de mostrar isso através da sua história.Seja com os Títulos Mundiais do Éder Jofre no boxe, com as estrelas, que ostentamos com muito orgulho em nossa camisa, dos recordes mundiais do Adhemar Ferreira da Silva, com equipes vencedoras no boxe olímpico, judô, atletismo, basquete feminino(Janeth jogou e foi campeã sul-americana por nós), futsal, etc.
          O fato do futebol estar nessa maré seca, não nada a ver com fato de ter ou não esportes olímpicos em suas atividades.Todos tem seu espaço e capacidade para criar receitas de forma

          • 14 de agosto de 2019 às 20:37
            Hermano, finalmente, nos entendemos. Tudo que falou acima, concordo. Vi, ouvi, Eder Jofre, lutando e encantando, sei da Historia do legendario, Ademar Ferreira da Silva, e voce acrescentou outros. Vou te dizer, algo, apesar de ser analfabeto da historia do Spaulo, segundo, voce, respeito a sua opiniao, porem, teve o primeiro ganhador de SSilvestre, um brasileiro chamado, Jose Joao da Silva, bicampeao da prova em 80 e 85, e era patrocinado pelo seu time, o nosso, SPFC, correndo com nossa camisa vencedora, e tem mais, o conheci pessoalmente treinando nos aneis superiores do Morumbi, apesar de morar no interior, e me deu um bone, do nosso time, e o autografou, e me encheu orgulho e admiracao, por ele, ja era seu fan. Nao preciso saber, toda a historia do clube, apenas quero a continuidade do meu tricolor vencedor de, Tele Santana, Cilinho, Feola, Mineli. Amo, hermano, tudo que e esporte, mas o meu, o nosso tricolor, tem que em primeiro lugar, atender as necessidades do futebol, em segundo apoiar individualidades, descritas por nos, acima. Agora, basquete, volei, e outros coletivos, que formem times quem tem condicoes financeiras, porque nos, o SPFC, nao tem, nao consegue alavancar, nem o futebol, ja era. Um abraco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.