Aproveitamento de Gilberto pode fazer Ceni escalar dois centroavantes

Um dos maiores enigmas a se desvendar no São Paulo para o clássico do próximo domingo é a presença de Gilberto na equipe, que precisa fazer no mínimo dois gols no Corinthians, em Itaquera, para tentar chegar à final do Campeonato Paulista.

O atacante faz um gol a cada 81 minutos, menos do que um jogo completo, em 2017, mas sua escalação implica em ter dois centroavantes, já que Pratto não sairá de forma alguma numa partida decisiva. E essa forma de atuar não agrada a Rogério Ceni.

O técnico só lançou mão de Gilberto e Pratto juntos durante as últimas três partidas pela necessidade de fazer gols, e não por qualquer apreço pela formação. Quando perdia para Cruzeiro e Corinthians por 2 a 0, Ceni tentou amenizar a derrota com seus dois jogadores de maior intimidade com o gol. Na última quarta-feira, no Mineirão, também apelou à dupla para tentar a classificação na Copa do Brasil.

Dos 11 gols marcados por Gilberto no ano, apenas o último, sobre o Cruzeiro, tinha Pratto em campo. Por sua vez, os seis do argentino foram marcados sem a companhia do parceiro. É uma amostra de como Rogério Ceni só recorre a dois centroavantes em último caso, mesmo.

Gilberto foi titular apenas nove vezes na temporada. Em outros cinco jogos, entrou com a bola rolando. Ao todo, ficou 892 minutos em campo, contando os acréscimos.

No domingo passado, o São Paulo teve melhor rendimento com Gilberto e Pratto juntos diante do Corinthians, no segundo tempo. Não foi nenhuma maravilha, mas superior ao primeiro tempo, de pouquíssima pegada. Giba, como gosta de ser chamado, criou o lance de maior perigo ao invadir a área e finalizar de pé esquerdo. Cássio fez sua melhor defesa na partida.

A dúvida fica ainda mais acesa na cabeça de Rogério Ceni em razão das escassas opções de lado de campo. Wellington Nem operou o joelho esquerdo e deve ficar mais de um mês parado. Marcinho e Morato, contratados após serem observados pela comissão técnica na primeira fase do Paulistão, quando defenderam São Bernardo e Ituano, respectivamente, não estão inscritos no Paulistão. Neilton não teve boas atuações.

A principal alternativa é Luiz Araújo, mas seu rendimento piorou demais, está muito aquém daquele do início do ano, quando liderava as estatísticas de gols, assistências e até desarmes.

Como Cueva ainda parece longe das condições físicas ideias após se recuperar de lesão muscular que o deixou afastado por sete rodadas (somando-se o tempo em que ficou na seleção peruana), ter Gilberto e Pratto, embora não seja belo aos olhos de Ceni, pode significar o caminho mais curto para o gol.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Aproveitamento de Gilberto pode fazer Ceni escalar dois centroavantes

  1. Penso como o Rogério; também não gosto de 2 centroavantes iniciando juntos uma partida. Acho que as bolas não vão chegar bem ao finalizador e, como terão a incumbência de sair da área para ajudar, quando as bolas chegarem periga não ter nem um nem outro para empurrar pro gol. Melhor entrar com uma formação normal e, caso no final da partida ainda necessitemos de gol e estiver no desespero do “salve quem puder”, aí sim, chuveirinho na área e os dois para brigar com a zaga!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*