Ataque x defesa: as armas de São Paulo e Coritiba para a semifinal

Fazer um grande jogo, marcar gols e não levar. É o que todo torcedor do São Paulo sonha para a primeira semifinal da Copa do Brasil contra o Coritiba, nesta quinta-feira, às 21h, no estádio do Morumbi. Para isso, todas as fichas são apostadas no ataque comandado por Luis Fabiano e Lucas, que é o melhor entre os quatro semifinalistas da competição, com 16 gols marcados. Do outro lado, no entanto, estará um verdadeiro paredão. A defesa do Coxa, que tem no zagueiro Emerson o seu grande destaque, só foi vazada apenas três vezes na competição, sendo a melhor entre as que ainda brigam pelo título.

Luis Fabiano chega animado para a decisão. Primeiro porque precisa dar a volta por cima após as justas críticas que recebeu na última semana, quando tomou o seu terceiro cartão amarelo em três jogos do Campeonato Brasileiro e ficou suspenso do clássico contra o Santos, realizado no último domingo. Depois, jogando em casa, o Fabuloso tem excelente desempenho, além de ser o principal artilheiro da competição, com oito gols.

O técnico Emerson Leão espera que o atleta volte com a cabeça no lugar.

– Ele é o nosso goleador e certamente está se cobrando para fazer uma grande partida. Ainda mais jogando no estádio do Morumbi, onde ele é ainda mais forte – afirmou o treinador.

Leão diz que, jogando em casa, não tem como mudar a filosofia de jogo ofensiva da equipe, apesar do que considera um “erro” do regulamento da Copa do Brasil.

– Na minha época de jogador, um time vencia pelo número de gols marcados. Agora, na Copa do Brasil, às vezes é mais importante você não levar do que marcar. Mas temos uma maneira de atuar e não vamos mudar isso. É preciso responsabilidade, mas também devemos fazer o nosso jogo – afirmou o treinador.

Do lado paranaense, o zagueiro Emerson destaca a importância de ter uma defesa bem postada na Copa do Brasil, uma competição em que cada jogo vale muito.

– É importante ter um sistema defensivo eficiente na Copa do Brasil, uma competição que é mata-mata. No Morumbi, não tomar gols pode ser fundamental para a nossa classificação – ressaltou.

O jogador lembra o último confronto entre São Paulo e Coritiba, realizado no Morumbi e que terminou em 0 a 0. Um empate que não é dos melhores, se for repetido na quinta-feira, mas prova de que não é impossível enfrentar o Tricolor de igual para igual.

Emerson ressalta a importância de manter uma marcação cerrada no meia Lucas e no atacante Luis Fabiano, sem dar espaço para a criatividade deles.

– Temos de ter muita atenção com eles. Não podemos dar espaço para o Luis Fabiano girar porque ele chuta bem. Já em relação ao Lucas, não podemos deixá-lo embalar. Tem de tentar mantê-lo de costas para o gol. Ano passado enfrentamos eles no Morumbi e ficamos no 0 a 0 – disse o jogador.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*