Missão difícil no Chile

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, o São Paulo terá uma missão muito difícil esta noite: enfrentar a Universidad de Chile, atual campeão da Copa Sul-Americana, em Santiago do Chile. É um time tinhoso, com bom padrão tático e bons jogadores, que conseguiu reverter um placar desfavorável (empatou em casa com o Emelec em 2 a 2 e ganhou em Quito) e foi tido, ano passado, como o Barcelona da América do Sul.

Sei que a Copa Sul-Americana não tem o glamour de uma Libertadores, nem mesmo do título Brasileiro. Mas, se é o que nos sobrou para tentar ganhar algo este ano, então vamos com raça e vontade.

Em relação à Libertadores, o título da Sul-Americana tem o mesmo peso do quarto lugar do Brasileiro. Por ter sido um brasileiro o último campeão da Libertadores, terceiro e quarto colocados do Brasileiro disputarão a pré-Libertadores. Caso um brasileiro – São Paulo ou Grêmio – vença a Sul-Americana, este também disputará a pré-Libertadores junto com o terceiro do Brasileiro. O quarto colocado ficaria de fora.

No jogo desta noite não teremos Paulo Miranda – quem diria que eu iria sentir sua falta – e Luis Fabiano. Douglas volta à lateral direita e William José entra no lugar do Fabuloso. Assim Ney Franco mantém o esquema que vem dando certo, com a dupla de volantes formada por Wellington e Denilson, Jadson fazendo a ligação com Lucas e Osvaldo abertos pelas pontas.

Acho que o São Paulo pode conseguir um bom resultado e apresentar bom futebol, pois, ao menos em termos de tradição, o gramado do estádio Nacional do Chile é bom, o tamanho ideal, não temos altitude desfavorável e a La U joga e permite jogar. Estarei contente com um empate, principalmente se for com gols. Mas dá para ganhar.

Então, à vitória, Tricolor!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*