A derrota na Bahia foi um balde de água fria na nossa reação

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, o São Paulo jogou muito mal e foi derrotado pelo Bahia neste domingo, em Salvador. Os grandes destaques do time tiveram uma péssima tarde: Lucas, que não conseguiu ganhar uma única jogada e Jadson, com passes errados e bolas dominadas sem convicção.

O time pareceu sentir o forte calor de Salvador e o empenho não foi aquele que vimos nos últimos jogos. Aliás, o próprio padrão adquirido com o toque de bola, o time compacto, as jogadas em profundidade e a marcação precisa, nada foi visto.

O São Paulo lembrou aquele time que vinha jogando, antes de Ney franco, sem qualquer padrão tático, um verdadeiro amontoado de jogadores.

Rhodolfo, outrora o pilar de nossa zaga, perdeu todas as bolas pelo alto e entregou literalmente o jogo para o Bahia, pois foi de um erro grotesco seu na saída de bola que os baianos marcaram o gol da vitória.

Espero que o resultado negativo não cause impacto na nossa campanha. Temos como nos recuperar e há tempo para isso. Em nenhum momento levantamos o sonho do título, pois sabemos a limitação do elenco. E hoje ficou provado mais uma vez isso. Mas a briga pelo G4 está em pé e esse tropeço de Salvador não pode jogar por terra o trabalho que começou e vinha dando certo.

Um comentário em “A derrota na Bahia foi um balde de água fria na nossa reação

  1. PP de notas aos jogadores; ao técnico dou eu. NF nota 1. Errou na escalação para iniciar o jogo. Demorou para fazer, ao menos, duas substituiçãoes: apesar de ter jogado muito mal ontem, não pode tirar de jogo o Denilson e deixar o Assunção, esse Assunção deveria ser só para compor elenco; nunca chega nas bolas, tem um mal passe (ele não tem culpa. Culpa de quem o escala), marca muito mal (sempre cercando, nunca dando “bote”). Outra coisa, insiste com o tal Maicon, muito semelhante ao Assunção, apenas com um passe um pouco melhor. Mais ainda: se for pra insistir com os dois laterais vai ter que insistir, tb, no 3 5 2, senão vai continuar assim, batento em mosca morta e perdendo para qualquer outro (contra corintia era dia de sorte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*