O Morumbi na Copa América

O estadio tricolor foi anunciado como palco de abertura da Copa América. Orgulho disso? Não. Contudo, dentro de um futuro promissor que começou a se desenhar em campo com um time aguerrido, e fora dele com os ídolos Raí e Lugano no comando do futebol, ser palco de um evento de relativa importância, no qual haverá algumas reformas estruturais, de iluminação, de vestiários e o acréscimo de painéis de led, começa-se a criar um sentimento de resgate do orgulho são paulino.

Ao que parece, lentamente as finanças vão se ajustando, permitindo a médio prazo melhores investimentos no elenco, fundamentais para qualificação atlética que nos coloque no páreo dos grandes campeonatos. Há um ano, assim como nos anos anteriores, a politicagem inoculava o veneno que matava a agremiação do Morumbi.

Espero que as serpentes continuem adormecidas no barulho das vitórias, pois se o roteiro não mudar, acho que teremos o bom e velho, ou melhor, o bom e novo São Paulo de volta aos títulos. De cobras, precisamos só dentro de campo.

 

***Radialista desde 1987, Sombra passou por várias emissoras de São Paulo nas mais diferentes funções. Em sua primeira emissora, Jovem Pan 2 (89 a 90), iniciou como assistente de promoção e produtor do programa Radio Flight, então capitaneado por Julinho Mazzei, ícone do FM. Na sequência, ocupou o cargo de programador e coordenador de promoção das rádios Manchete (90 a 91) e Nova FM (92 a 94), transferindo-se para a então 97FM, nas mesmas funções. Em 1999, idealizou o programa Estádio 97 e no mesmo ano se tornou coordenador artístico da emissora, onde está até os dias atuais.

Um comentário em “O Morumbi na Copa América

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*