Hora do arroz com feijão

O Brasileirão vai chegando em sua reta final e alguns resultados adversos trouxeram outros postulantes ao título. Confesso que me sentia mais tranquilo na segunda colocação pelo saldo de gols e tendo somente o Internacional na disputa, do que ser líder e ver os outros chegarem cada vez mais perto dessa briga.

Nossos tropeços recentes ressuscitaram Palmeiras, Flamengo e Grêmio no campeonato. É bem verdade que sofremos com alguns desfalques por lesão ou suspensão, mas diante dos problemas e da percepção da falta de opções para suprir, é chegada a hora do arroz com feijão, sem invenções comprometedoras.

Há alguns dias, estava por aqui elogiando a capacidade de reinvenção de Diego Aguirre, mas algo aconteceu e, o que parecia óbvio, começou a surpreender os torcedores. Diante do Santos, ficamos sem lateral-direito e o Arboleda foi improvisado por ali, mas não foi bem e quase perdemos o jogo em uma falha individual sua. Contra o América, já tínhamos o Régis à disposição, não havia a necessidade de promover a volta de Rodrigo Caio, ainda mais como lateral e num jogo dentro de casa. Do lado esquerdo, mais uma invenção, Liziero foi deslocado pra substituir Everton, ele até conhece bem o setor, mas por que não jogar com o Reinaldo avançado? Ganhamos o clássico Majestoso dessa forma e o Kignaldo acabou com o jogo.

No momento que sofremos o gol de empate no sábado, muitos não perceberam, mas naquele instante acontecia mais uma invenção suicida. Tréllez, que entrou pra substituir Liziero na esquerda (o que também não entendi), estava na direita e foi quem deixou livre o autor do chute na origem do gol do Coelho. Enquanto isso, Régis, que entrou no lugar de Everton Felipe e deveria ser o jogador pela direita,  estava na ala esquerda do campo. Pra mim, uma bagunça generalizada, organização zero.

Professor Aguirre, é hora do “simplesinho bonitinho”! Não há mais tempo pra perder pontos dessa forma, é hora de lateral na lateral, zagueiro na zaga, três pontos no Morumbi e o multicampeão Tricolor no alto do pódio de novo. É hora do arroz com feijão!

***do programa esportivo Garotinhos F.C. da Rádio Metropolitana de Mogi das Cruzes(SP), Fred Rezende iniciou na emissora mogiana em fevereiro de 2015, quando criou o projeto em homenagem ao locutor Osmar Santos, “Pai da Matéria” e padrinho do programa. Também faz parte do quadro “Resenha” do Esporte D na TV Diário, afiliada da Rede Globo no Alto Tietê, onde faz aparições falando sobre o São Paulo Futebol Clube, usando sempre uma abordagem divertida e bem humorada.

6 comentários em “Hora do arroz com feijão

  1. Desde a chegada do Aguirre ,este foi o pior jogo sobre o seu comando.
    Escalou e substituiu mal, não soube motivar o time, não soube ler o jogo e juntamente com os jogadores merece uma bronca tbm.
    Mas o uruguaio tem crédito e continua sendo o responsável pela reação do SPFC no ano.
    Está difícil pra gente mas para os outros times tbm está .
    Espero que os lesionados voltem contra o Botafogo e vençam a partida.
    Vamos SPFC !!!

  2. Em algum instante eu acreditei que o SP iria ser campeão até com certa tranquilidade, como Rubro Negro, me preocupa mais o Palmeiras na frente que os outros, mas isso tmb nada quer dizer, o campeonato está aberto e todos vão vacilar até a última rodada, segue o jogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*