Final de ano e a famosa lista de… Permanência

Nas primeiras horas da manhã, tomando aquele café forte, fiquei pensando o que poderia escrever por aqui. Com tantas decepções nos últimos tempos, fica difícil falar do São Paulo Futebol Clube.

   Pra ser sincero, o desânimo se torna ainda mais acentuado porque o atual momento apresenta alguns picos de esperança que não perduram e enganam o torcedor. Resumindo, tem horas que parece que vai e não vai.

   Por exemplo, no ano passado tivemos a inútil esperança de voltar a vencer o Brasileiro, mas ficamos apenas com uma vaga na Pré-Libertadores. Voltamos a disputar a competição continental, mas nem tivemos o gostinho de chegar na fase grupos. Voltamos a fazer uma final de Paulistão e perdemos para o rival aos 44 do segundo tempo, basicamente o que já tinha acontecido no ano anterior, quando sofremos o gol nos acréscimos da semifinal. No Brasileirão deste ano, chegamos a vencer 5 partidas seguidas e muitos sonharam com título, mas essa empolgação terminou e o Cuca abandonou o barco. Chegou Diniz, ele venceu o Corinthians, emendou 4 vitórias em casa e… Já soma duas derrotas seguidas no Morumbi.

   É unanimidade que essa diretoria faz um trabalho pífio e o torcedor faz contagem regressiva para o término dessa gestão. Além disso, o clube tem problemas na preparação física, departamento médico, análise de desempenho e, de maneira tardia, é chegada a hora de cobrarmos os atletas. Geralmente, nessa época do ano, fazemos uma lista de dispensa com aqueles que não vem correspondendo, porém estou com muita dificuldade e só consigo fazer uma lista de permanência.

   Na minha opinião, Bruno Alves, Arboleda e Igor Vinícius são os nomes que vem representando nosso manto. Além deles, quero destacar o principal nome de 2019, o goleiro Tiago Volpi. Nosso arqueiro falhou feio contra o Athletico-PR, mas tem crédito, nos ajudou e nos livrou de muitos outros resultados ruins que poderíamos ter neste ano. Volpi não se omite, fala com a imprensa na vitória e na derrota e assume quando falha. É de profissionais assim que precisamos.

  O que será que nos espera nas últimas rodadas? Confesso que nem sei mais o que esperar!

*** Apresentador e idealizador do programa esportivo Garotinhos F.C. da Rádio Metropolitana de Mogi das Cruzes(SP), Fred Rezende iniciou na emissora mogiana em fevereiro de 2015, quando criou o projeto em homenagem ao locutor Osmar Santos, “Pai da Matéria” e padrinho do programa. Também faz parte do quadro “Resenha” do Esporte D na TV Diário, afiliada da Rede Globo no Alto Tietê, onde faz aparições falando sobre o São Paulo Futebol Clube, usando sempre uma abordagem divertida e bem humorada.

6 comentários em “Final de ano e a famosa lista de… Permanência

  1. Sempre sou contra a tal lista de dispensa. Esse processo é o mais custoso que existe em um clube de futebol. A bomba nunca estoura com os jogadores… ele vão continuar recebendo os salários pagos pelo SP e jogando em outro clube com menos pressão.

    Qual a raiz do problema? É ela que precisa ser atacada!

    Seu nome é Leco. Hoje Raí está no mesmo barco pois para a função mais importante de um clube de futebol contratou alguém sem provas de competência (ou títulos).

    Sem técnico não vamos sair do buraco… simples assim.

  2. Você acha que o Fernando Diniz deveria ser demitido antes do jogo contra o Santos? Além da unanimidade acerca do trabalho pífio da diretoria, também acho que é ponto pacífico a não classificação nem para a pré libertadores, em caso de continuidade deste técnico medíocre.

    • Fernando Diniz não seria minha primeira opção de treinador, mas acho que se continuarmos demitindo treinador não conseguiremos chegar a lugar algum.

      • E se continuar com o Fernando Diniz, vai chegar onde? Cagaram na escolha do Jardine no começo do ano, e voltaram a errar no final da temporada escolhendo o Diniz.

        O São Paulo precisa de um técnico que tenha peito para cobrar esse bando de jogadores sem vontade, que jogue para não perder.

  3. Olá Fred,
    Boa coluna. Representa bem toda decepção e incerteza que estamos passando.
    Neste momento estão criadas as condições para que nossa única tábua de salvação seja vender nossos jovens atletas promissores.
    Infelizmente a lista de permanência deverá conter veteranos cansados e desmotivados, enquanto os que têm potencial provavelmente irão embora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.