Convicção ou não?

Sim, dói dizer, mas o Tricolor tomou uma escovada do rival praiano. Poderíamos ter perdido jogando bem? Sim! Poderíamos ter perdido com um futebol razoável, com indícios de algo bom? Sim! Porém, foi uma derrota onde nada de bom se viu. Se em alguns momentos das duas primeiras partidas do Paulista o time apresentou um pouco de movimentação, de criatividade, por outro lado, no clássico, o São Paulo foi uma nulidade com toques de nervosismo bobo, a meu ver, decorrente da falta de capacidade em enfrentar o adversário, que veio avassalador, cheio de vontade, com articulação ofensiva espantosa, e marcação rígida, sempre com sobra em cima dos atletas são-paulinos.
   Ouvi de pessoa dentro do Morumbi que a direção tem muita crença no trabalho de Jardine, são convictos que ele será capaz de colocar o time nos trilhos, dos quais há anos já descarrilamos. Essa convicção é muito importante, porque não pode se medir a capacidade profissional do técnico após três rodadas. E qual a medida certa? Quantas rodadas? Sua qualidade será medida se passar da pré da Libertadores? Será medida se chegar à final do Paulista? Se há mesmo convicção em Jardine, a Libertadores não pode ser a medida, por mais que isso doa ao são-paulino.
   Quem ouve o Estádio 97 sabe que eu defendia a presença de um técnico “top” no Morumbi. Time grande tem que ter sempre os melhores, no banco e no campo. E há muito tempo não temos nem um nem outro. Técnico inexperiente, seja promissor ou não, sempre será uma aposta. E o Tricolor não vem de anos gloriosos que lhe deem a tranquilidade necessária para uma aposta.
   Mas o que eu penso não serve neste momento. Agora, a torcida é por Jardine, e que Raí realmente esteja muito certo em sua convicção, e que ao fim do ano tenhamos um time jogando bem, conquistador de algum torneio ao menos. Diretoria não pode ouvir as arquibancadas, tampouco as mídias sociais, porque ela está convicta que fez a opção certa. Sustentem, mantenham, façam-se de surdos. A crença não pode ser derrubada, por exemplo, numa hipotética eliminação prematura na Libertadores. Provem que vocês têm razão e calem os críticos. Esperem Luan voltar, Antony maturar, Helinho crescer, Hernanes correr. Façam-me crer que Jardine no último domingo não se apavorou, que ele só está deixando a dupla Jucilei-Hudson brincar mais um pouco, que a dispersão em campo foi a falta de costume com o gramado do Pacaembú, façam-me crer que foi apenas um domingo infeliz em todos os sentidos.
****Radialista desde 1987, Sombra passou por várias emissoras de São Paulo nas mais diferentes funções. Em sua primeira emissora, Jovem Pan 2 (89 a 90), iniciou como assistente de promoção e produtor do programa Radio Flight, então capitaneado por Julinho Mazzei, ícone do FM. Na sequência, ocupou o cargo de programador e coordenador de promoção das rádios Manchete (90 a 91) e Nova FM (92 a 94), transferindo-se para a então 97FM, nas mesmas funções. Em 1999, idealizou o programa Estádio 97 e no mesmo ano se tornou coordenador artístico da emissora, onde está até os dias atuais.

11 comentários em “Convicção ou não?

  1. Boa Tarde Sombra sempre concordo com você diz até mesmo no ano passado quando chegamos na liderança você ja dizia vamos aguardar porque só temos 11 titulares jogando no limite, não deu outra quase não ficamos entre os 6 melhores. Começa 2019 com o Rai cometendo o mesmo erro não trazendo um técnico vencedor que já conseguimos prever que não vai da certo tudo bem o time precisa de um lateral direito e um segundo volante só que no papel é um time bom que na mão do Cuca e do Abel estaria voando , eu acho que até o final do Paulista ele pode corrigir isso trazendo o Cuca se não fizer isso vamos brigar pra ficar em quinto ou sexto no brasileiro e outras competições caindo como sempre.

  2. Momento Poliana do ótimo Sombra, rsrs.

    Estão fazendo a mesma porcaria desde 2009, mas esse ano será diferente, esse ano vai tudo mudar porque o Jardine é promissor.

    Critico muito o Jardine porque aceitou um cargo que não está pronto pra comandar, todo profissional que está construindo uma carreira promissora sabe quando é o momento certo de dar um passo maior. Um estagiário não vira diretor da empresa por ser promissor, mas pelo jeito isso funciona no SPFC.

    Por fim atento a incompetência de Raí e seus subalternos, não existe mais margem de erro por isso pedir paciência pra torcida é ridículo. Ridículo não porque é obrigação vencer em competição que o próprio nome diz que não é algo lógico, mas é obrigação ter comportamento técnico e tático (vontade faz parte do ser humano e não da profissão) diferente do que estão tendo desde 2009, é hora de uma mudança de 180 graus pra que o torcedor entenda que algo está sendo realmente alterado.

    Mais um ano de fracasso a vista

    • A temporada de 2012 com o título da sul-americana e o 4o lugar no brasileiro e 5v 3e 2d em clássicos foi um bom ano, mas a diretoria incompetente não conseguiu evoluir para 2013.

      Em 2014 fomos vice no brasileiro, com 5v 1e 2d em clássicos. Mas novamente a diretoria incompetente não conseguiu manter a linha de crescimento.

      Em 2018, evoluímos em relação a 2017… espero que a diretoria tenha competência para enxergar o que não deu certo em 2018 e faça as correções para 2019

  3. Eu acho futebol tão simples cara que qdo vejo que estudou , que fez isso é fez aquilo já acho uma balela. O problema do São Paulo é o que a imprensa vende e os caras sem brio se cacoete de campeão não suportam, o mais simples seria Vanderlei Luxemburgo como técnico e Jardim na comissão . O problema é que muitos acham o cara ultrapassado mas fizeram isso com O Felipão é vejam aí os resultados vcs acham que cuca é melhor que o Luca? Só que não, esse time na mão do lixa iria voar baixo e esse canela de pau que se intitulam jogadores de futebol iriam correr um pouco não é possível que ninguemnque passe ali vê que não há a menor chance de Jucilei e é Hudson não podem jogar juntos até cantar podem pq tem nome de dupla sertaneja mas jogar não. Dariam dois ótimos volantes reserva não mais que isso. Agora temos que apoiar o jardine afinal é o que a diretoria apostou.

  4. Realmente no futebol não existe fórmula pronta para o título, mas existem exemplos mais claros de como não ser campeão e o SPFC segue esse roteiro.
    Eu tbm queria um técnico experiente e campeão, não tenho esperança no Jardine apesar de torcer à favor.
    Mas se quem está lá no poder acha que o Jardine é “o cara” para o atual momento do SPFC que precisa sim de alguém acima da média , o quê poderei fazer a não ser torcer?
    Com relação aos técnicos o Raí me decepcionou desde que assumiu o futebol, espero que o Jardine cale a minha boca.

  5. olha uma coisa que quase ninguém lembra, mas o Jardine ano passado “não queria assumir o São Paulo” segundo ele estava feliz com cargo dele, não sei o que fez mudar, sempre disse acho que ele será um grande treinador porém não agora, o Jardine me lembra muito o Doriva quando assumiu o tricolor, sobre domingo infelizmente o que eu vi foi um técnico convicto com suas decisões (Santos) e outro totalmente perdido não sabia o que fazer (São Paulo), nossa hora vi 1 não iriamos nem empatar o jogo e muito menos fazer o tal gol de honra pela aplicação tática do santos, quando vejo vários dizerem foi uma aula não é ofensa e realidade, quem sabe o Jardine com este suposto erro aprenda, que ele veja melhor o meio de campo do nosso tricolor, enfim agora é torcer juro que torço pro jardine calar minha boca, e faça o profissional do SPFC seja protagonista de novo e não apenas o juniores

  6. Quase sempre eu concordo com as análises e ideias constantes dos textos do SOMBRA. Contudo, é certo, eu sou mais realista e menos tolerante que ele. Deixei de sonhar e acreditar que somente a aplicação do princípio das boas intenções deverá resolver o nosso grande problema, que é a longo período de escassez de títulos. Ainda nesse viés, constato que existe uma distância abissal entre o discurso propositivo do atual treinador e o que vemos em campo. Esse fato me remete a uma dúvida: será que o treinador tem capacidade para exercer a liderança necessária num plantel recheado de “cobras criada”, a ponto dessas cobras comprarem sua ideias. Efetivamente, não creio. O exercício da liderança é algo inato e evolui com o amadurecimento profissional do indivíduo. Certamente, o plantel do Santos comprou as ideias do Sampaolli, um treinador experiente e consolidado na profissão, assim como as cobras criadas do Palmeiras se renderam aos princípios impostos pelo “sargentão” Felipão. Finalizando, não creio que o Jardine, que reputo um bom moço, terá estofo suficiente para garantir sua liderança e “vender” suas ideias para jogadores rodados, como Jucilei, Nenê, Diego Souza, Anderson Martins, Hernanes, Pablo, Everton, Reinaldo Tiririca, Hudson & Cia. O certo é que minha paciência já está próxima do limite em face dos resultados obtidos por ele, computados os jogos do ano passado. Penso que, como acentuou o Sombra, o peso dessa camisa que “entorta varal” mereceria um treinador mais experiente no comando do grupo. Que o Jardine siga o mesmo caminho do Rogério Ceni. Comece por baixo, dirigindo um fórmula 3, para somente depois, se vierem os resultados positivos, ser chamado para pilotar um carro de F1, como mal comparando é o São Paulo FC.

  7. Confio na diretoria, coisa que não acontece a muito tempo…
    Mas no ano passado o Raí errou ao mandar o Aguirre embora. A baixa na performance do time foi decorrente da fragilidade do elenco… Era uma decisão pra tomar após terminar o Brasileirão com a vaga da libertadores, não da pré… então não duvido que aconteça de novo.

    Agora a pressão sobre o Jardine vai ser grande… e ele que não pode perder as convicções dele como treinador. Precisa ser um time ofensivo como sempre pregou. No clássico foi um time medroso e lento, sem a intensidade prometida nas entrevistas…

  8. A impressão que eu tenho é que o Jardine está como treinador por “Camaradagem”, por história no grupo.
    Entendo que isso ajuda no dia a dia, mas até então não está dando o resultado que os torcedores esperam e principalmente o resultado que um time grande deve ter dentro de campo.
    Sombra, admiro seu trabalho, pois, mesmo sendo São Paulino de coração, você é pé no chão. Parabéns!

  9. Sombra belo texto , concordo com você , acho que neste contexto teremos que ter paciência , creio que não temos outra opção , crer no trabalho do Raí e nas convicções do jardine mesmo que na minha opinião , erradas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*