Barbaridade, tchê!

                                                              

   O que dizer em mais um início de semana desastroso proporcionado pelo São Paulo Futebol Clube? Alguém anotou a placa do caminhão Grêmio?

   Tem sido assim, esses times vêm ao Morumbi e dão trabalho pra gente, muitas vezes levam pontos daqui. Enquanto isso, tomamos baile de bola quando somos os visitantes, foi assim no último domingo.

   O mais impressionante é que, se colocarmos os dois times no papel, nosso elenco é melhor que o Tricolor Gaúcho. Aliás, o time de Renato Portaluppi vem dando um show de regularidade nos últimos tempos, mesmo sem grandes contratações ou investimentos.

   Até os 3×0 na Arena do Grêmio, eu era contra mais uma troca no comando da equipe, até porque acho que o descaso de alguns jogadores tem sido determinante pra esse momento horrendo que vivemos. Mas começo a mudar de opinião, sinto que Fernando Diniz não tem a altura do São Paulo, que será uma eterna promessa que a imprensa torce pra dar certo. Diniz vende a ideia da ofensividade, mas seus números não mostram a eficiência dessa filosofia por onde passou. O São Paulo atual só tem mais gols marcados em relação aos times da zona da degola e o Botafogo.

   Tenho tido uma desconfiança de que há algum tipo de interferência no trabalho do nosso treinador. Essa história de Hernanes e Alexandre Pato não entrarem nas partidas tem sido muito estranha. É consenso que os dois não vinham bem, tecnicamente e fisicamente, mas é de se estranhar não serem usados pelo menos alguns minutos nas partidas. Será que estão próximos de atingir algum objetivo previsto em contrato? Do tipo, se jogarem mais algumas partidas no ano acionariam gatilhos de produtividade e bonificação? Ficam as perguntas!

   Amanhã teremos mais uma decisão contra o Internacional, uma vitória nos coloca na fase de grupos da Libertadores 2020. Será que teremos mais um capítulo de lamentação?

***Apresentador e idealizador do programa esportivo Garotinhos F.C. da Rádio Metropolitana de Mogi das Cruzes(SP), Fred Rezende iniciou na emissora mogiana em fevereiro de 2015, quando criou o projeto em homenagem ao locutor Osmar Santos, “Pai da Matéria” e padrinho do programa. Também faz parte do quadro “Resenha” do Esporte D na TV Diário, afiliada da Rede Globo no Alto Tietê, onde faz aparições falando sobre o São Paulo Futebol Clube, usando sempre uma abordagem divertida e bem humorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.