A clássica derrota em clássicos

A temporada tinha começado de maneira promissora, com duas boas vitórias, sete gols marcados e esperança de dias melhores para nosso Tricolor. Até que veio o terror dos últimos anos: CLÁSSICO.

Chega a ser impressionante a irregularidade do São Paulo nos confrontos contra Santos, Palmeiras e Corinthians nos últimos tempos. Entra ano, sai ano e o marasmo em jogos contra os maiores rivais é sempre o mesmo.

Mais uma vez quero destacar, de maneira negativa, a participação dos nossos volantes Jucilei e Hudson. É impressionante a falta de combatividade sem a bola e da ineficiência quando com a pelota nos pés. Resumindo, eles não marcam ninguém e não produzem atuando num setor do campo que é fundamental para se ter êxito numa partida, parecem sócios-torcedores que adquiriram o plano que dá direito a assistir uma partida de dentro do campo.

Enquanto o Santos saía jogando com a bola no chão, nós assistíamos a tudo isso com passividade. E quando a bola estava em nosso poder, o chutão buscando Pablo se tornava a única alternativa. Ninguém realizou uma boa partida, mas nosso meio-campo omisso foi o grande responsável pela derrota, na minha opinião.

Foi aquele dia que um treinador ganhou o jogo. Sampaoli, apesar do pouco tempo e com peças limitadas em seu elenco, soube montar o Peixe e foi o grande protagonista do clássico. Isso não significa que o Jardine não presta e tem que “cair”, nada disso, foi seu primeiro clássico e certamente vai tirar muitas lições dele. Mas o sinal de alerta foi ligado, estamos a uma semana da primeira decisão do ano pela Libertadores, é preciso ajeitar a casa e dar uma resposta imediata, pois o futebol brasileiro costuma ser cruel com treinadores promissores que não entregam resultado em curto prazo.

Ainda é só o começo da temporada, mas o torcedor traz consigo a impaciência das derrotas para os grandes rivais nos últimos anos. E a combinação treinador jovem + falta de títulos + derrotas em clássicos, pode cair como uma bomba avassaladora pelos lados do Morumbi.

 

****Apresentador e idealizador do programa esportivo Garotinhos F.C. da Rádio Metropolitana de Mogi das Cruzes(SP), Fred Rezende iniciou na emissora mogiana em fevereiro de 2015, quando criou o projeto em homenagem ao locutor Osmar Santos, “Pai da Matéria” e padrinho do programa. Também faz parte do quadro “Resenha” do Esporte D na TV Diário, afiliada da Rede Globo no Alto Tietê, onde faz aparições falando sobre o São Paulo Futebol Clube, usando sempre uma abordagem divertida e bem humorada.

6 comentários em “A clássica derrota em clássicos

  1. ” chega a ser impressionante a irregularidade do são Paulo nos clássicos…” discordo totalmente, sp é sempre o mais regular , a derrota e qse sempre certa!! Qto ao jardine , me decepcionei de mais com esse ultimo jogo. Afinal de contas vai praticar um futebol ofensivo ou não vai ?? Time pesado e com zero inspiração, acho que ele está perdidinho da Silva, ou joga pra frente igual o sampaoli fez ou espera o adversário como o Aguirre fazia , jardine não fez nem uma coisa nem outra. Outro coisa que tá pegando no sp , que eu temia desde o começo do ano…atacantes de lado !! De um lado Everton, um bom jogador mas que a qlq momento pode deixar o time na mão com alguma contusão e do outro quem? Helinho ? Biro biro ? Rojas ? Volta qndo ? Vai voltar jogando bem? Ficou faltando essa importante contratação na minha opinião.

  2. O assustador foi ver o SPFC totalmente submisso ao Santos que dominou a partida de ponta a ponta.
    O time além de não ganhar a segunda bola, estava sempre atrasado na marcação consequentemente tendo que correr atrás da bola e se desgastando mais.
    E apesar de ter falhado nos dois gols se não fosse o Volpi seria uma goleada sonora.
    O SPFC troca de técnicos constantemente , mas só coloca fracassado e apostas pra treinar o time , e assim o ciclo continua.
    Desde 2009 que o SPFC não contrata um técnico de ponta, vencedor e campeão, salvo o retorno do Muricy em 2013 que nos salvou do rebaixamento (mérito exclusivo do Muricy e mais ninguém) e em 2014 nos levou ao vice campeonato Brasileiro, será coincidência??

  3. Existe um clamor geral dos nossos torcedores, no que se refere à performance dos volantes Jucilei e Hudson, sabidamente lentos, pesados, que passam mal a bola, desprovidos de qualidade técnica e sem nenhuma criatividade. Como diziam os cronistas mais antigos, se “o setor pensante do time” é composto por dois jogadores lentos e um veterano de 38 anos de idade, fica uma indagação cruel: o que esperar do resto do time?

  4. Apesar da derrota, fiquei satisfeito com o São Paulo mas porém com o futebol moderno dê hoje tem que tirar urgente os dois homens de meio campo jucilei e Hudson colocar saindo jogando visieiro e Alan ó resto dara certo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.