Fluminense e São Paulo acertam empréstimo de Hudson

O Fluminense chegou a um acordo com o São Paulo pelo empréstimo de Hudson por uma temporada. O salário do volante de 31 anos será dividido entre os clubes. A reportagem, no entanto, não tem a informação exata de quanto cada clube arcará. O jogador tem contrato com o clube paulista até dezembro de 2021.

Hudson foi liberado e sequer se reapresentou ao tricolor paulista no CT da Barra Funda nesta quarta-feira. Ele é esperado no Rio de Janeiro nesta quinta para fazer exames e assinar contrato.

Hudson chega ao Fluminense para reforçar umas das posições mais escassas do elenco. Atualmente, o Tricolor conta apenas com Yuri e Dodi no elenco, e terá a chegada de Henrique. Allan, um dos destaques da equipe em em 2019, está envolvido em um imbróglio com o Atlético-MG e pode deixar o clube.

Já o São Paulo viu a negociação com bons olhos para diminuir a folha salarial da equipe, um dos objetivos para este ano. O volante perdeu espaço no time titular com a chegada do técnico Fernando Diniz e sequer foi relacionado contra o Internacional, em partida que definiu a classificação para a fase de grupos da Libertadores.

Hudson acumula duas passagens pelo tricolor paulista. A primeira foi de 2014 a 2016, e esta de 2018 até então – em 2017, ele foi emprestado ao Cruzeiro. Nas últimas duas temporadas, ele fez 73 jogos e marcou três gols.

 

Fonte: Globo Esporte

7 comentários em “Fluminense e São Paulo acertam empréstimo de Hudson

  1. Nossa: até que foi rápido achar um lugar para “aliviar” o Hudson!
    Agora, se a diretoria do Flu não for “folgada” com o dinheiro do clube, como é a do S.Paulo, imagino que a divisão salarial deverá ser de 70% à cargo do SP, com os 30% restantes garantidos pelo tricolor paulista. Caso contrário não haveria negócio. . .

  2. Quando imagino que essa diretoria nao vai fazer mais merda ai me vem com essa emprestimo com sao Paulo pagando metade do salário para jogar no adversário um absurdo, tinha que haver um meio de tirar essa direção nefasta.

  3. O Hudson teve toda a chance do mundo de crescer no São Paulo e recusou.
    Não quis ser lateral, onde seu desempenho era relativamente bom, e agora não quis ser adaptado na zaga.
    Não tenho elementos para avaliar o porquê dessas recusas, mas vendo ele aceitar jogar no no Fluminense, que passou o ano de 2019 praticamente disputando para não cair e que sabidamente atrasa salários, só pode me levar a uma conclusão do que realmente alguns jogadores do São Paulo procuram: “sombra e água fresca”.
    Só pode ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.