Márcio Araújo elogia 1º tempo e diz: ‘Estamos abatidos, não destruídos

O São Paulo fez um bom primeiro tempo, saiu na frente, mas caiu na etapa final e estreou na Libertadores com derrota de virada para o Binacional, por 2 a 1, na altitude de quase 4 mil metros de Juliaca, no Peru. Apesar das adversidades, o Tricolor poderia ter levado uma vantagem mais elástica para o intervalo. Pablo e Antony, juntos, perderam pelo menos três chances claríssimas na cara do gol adversário.

Diante do bom desempenho na primeira metade do jogo, Márcio Araújo, que nesta quinta-feira substituiu à beira do campo o suspenso Fernando Diniz, não quis saber de terra arrasada. O auxiliar técnico não creditou a queda de rendimento do São Paulo no segundo tempo à altitude, e preferiu exaltar oportunidades criadas pela equipe brasileira.

– Com a dificuldade da altitude e a qualidade do Binacional, fizemos um primeiro tempo que poderíamos ter saído com um placar mais elástico. Não vamos colocar na altitude a responsabilidade da derrota. Poderíamos ter feito o gol logo em seguida do primeiro. Criamos várias, isso é muito importante, faltou o produto final, o gol. Evidente que o jogador não está lá para errar o gol. A gente sempre pensa na mudança para melhorar, levando em conta a altitude. Mas parabenizo os atletas por terem criado chances para fazer os gols – disse Araújo.

Sem falar com Diniz antes da coletiva de imprensa no Estádio Guillermo Briceño Rosamedina, o auxiliar mostrou otimismo para a sequência do Soberano na Libertadores.

– Eu ainda não encontrei com ele, certamente ele está decepcionado também. Mas vendo que a equipe fez uma partida que poderia ter ganho. A vida vai continuar. Estamos abatidos, mas não destruídos. Vamos buscar aquilo que precisamos para classificar nesta fase.

Com o resultado, o São Paulo foi o único brasileiro a não vencer na primeira rodada do torneio continental, e complica sua situação no difícil Grupo D, que ainda tem LDU e River Plate. O Tricolor volta a campo pela Libertadores próxima quarta, contra os equatorianos. Antes, visita o Botafogo-SP, pelo Paulistão.

 

Fonte: Lance

5 comentários em “Márcio Araújo elogia 1º tempo e diz: ‘Estamos abatidos, não destruídos

  1. É lamentável, perder para o Binacional é brincadeira. Perder os gols que perderam Pablo e Antony é inaceitável. Há algum tempo não consigo ter confiança no São Paulo. Para mim, infelizmente, o São Paulo perdeu a classificação no jogo de ontem.River Plate e LDU ganharão seus jogos contra o Binacional lá no Peru, classificando-os para a fase seguinte. Não consigo entender que técnico e comissão técnica não enxergam que o Binacional é o divisor deste grupo. Muito lamentável.

  2. É Marcio tem alguma coisa que acho que vc nao percebeu, nao matamos o jogo no 1o tempo e no 2o tempo como de se esperar o time morreu, como sempre ate nos jogos aqui no Brasil, imagina na altitude de quase 4000 na cara que ia morrer em campo, nao soube dosar as forças nao soube matar o bi no 1o tempo com mais 3 ou 4 gols que eram possiveis, agora nao adianta chorar o leite derramado.
    Tem que ganhar todos os jogos em casa e torcer muito pq vai precisar.

  3. Com essa intensidade dos primeiros tempos das partidas ,o time sempre estará morto no 2 tempo,o segredo é saber dosar o gás para os pelos menos 80 minutos de partida .
    Time forte e competitivo geralmente é melhor nos 2 tempo das partidas.
    De nada adianta essa correria no 1 tempo e andar no 2 ,precisa melhorar e muito isso para se tornar uma equipe realmente competitiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.