Diniz diz que pediu desculpas a Tchê Tchê após xingamentos

Fernando Diniz afirmou em entrevista coletiva após a derrota do São Paulo para o Santos, neste domingo, no Morumbi, que pediu desculpas a Tchê Tchê após os xingamentos direcionados ao jogador na derrota para o Bragantino, na última quarta.

– Tchê Tchê é um problema que começamos a resolver internamente, conversei separadamente com grupo e precisamos andar. Foi um erro que cometi, pedi desculpas para o Tchê Tchê pela exposição e o time. Mas também a culpa tem uma curva que é benéfica e depois te traz prejuízo. É olhar para frente, o momento de crescer mais como time. Aquele episódio serve e servirá para termos relações melhores – afirmou Diniz.

No duelo contra o Bragantino, o treinador se irritou com o volante e direcionou xingamentos a ele. O tom da cobrança chamou a atenção:

– Seu ingrato do c…, seu perninha do c…, seu mascaradinho. Vai se f…

Tchê Tchê havia reclamado com Diniz que os jogadores costumam retrucá-lo durante o jogo – e pergunta por que ele não poderia fazer o mesmo.

No começo do segundo tempo daquela partida, Tchê Tchê foi expulso de campo, acusado de agredir Cuello. Ele cumpriu suspensão neste domingo diante do Santos.

2 comentários em “Diniz diz que pediu desculpas a Tchê Tchê após xingamentos

  1. A verdade que o Diniz está duplamente pressionado: pelo fato do SPaulo estar há muito tempo sem um título e por ele precisar, urgentemente, conquistar seu primeiro.
    Não é uma justificativa mas dá pra entender seu destempero.
    Se seu destempero tivesse sido dirigido ao Daniel Alves, por exemplo, poderia até repercutir mais mas faria um estrago menor, já que o jogador é o maior vencedor de todos os tempos e tem casca grossa para lidar bem com isso. Mas foi em cima do Tchê Tchê, reserva, mais introvertido, mais humilde. Talvez isto pode ter pesado no conceito que os jogadores tinham, ou têm, do treinador…

  2. Amizade de longa data não significa amizade eterna. Houve um descontrole do técnico e uma reação natural do subordinado, ao ser humilhado perante colegas de time e adversários, foi expulso, por nítido descontrole emocional. No elenco a repercussão, lógica, é a de “se fez com ele também pode fazer comigo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.