Como o SP vê a polêmica com Daniel Alves e qual a expectativa de retorno

O vídeo de Daniel Alves batucando tantã com o braço em que sofreu uma fratura repercutiu entre torcedores do São Paulo nas redes sociais.

Internamente, o clube entende que o episódio era evitável. Mas o caso também é visto como uma situação normal. Por isso, não houve cobrança da direção ao jogador.

Dirigentes do São Paulo minimizaram a polêmica. Na visão deles, não se pode comparar a ação de tocar um instrumento com os choques de uma partida de futebol.

Mas, afinal, Daniel Alves podia batucar um instrumento?
A lesão do jogador foi uma fratura no terço médio da diáfise da ulna do braço direito. Para corrigir a lesão, a parte afetada no antebraço foi fixada com um placa de titânio e parafusos. O procedimento faz com que o encaixe da fratura fique estável, dando uma sensação de segurança à pessoa.

Por conta disso, o camisa 10 estava liberado para fazer movimento leves, como o de uma batucada. Sofrer quedas, levantar peso ou qualquer trauma mais forte, no entanto, pode reverter o processo.

O prazo biológico para consolidar uma fratura desse tipo é de, no mínimo, quatro semanas. Ou seja, isso só deve ocorrer no próximo domingo, dia 27, quando Daniel Alves completará um mês da lesão.

Por causa da fratura, o meia está fora do jogo desta terça-feira, às 21h30, contra a LDU, em Quito. Ele não viajou com o elenco para o Equador.

A partida é fundamental para o futuro do time na Libertadores. O Tricolor é o terceiro colocado no Grupo D, fora da zona de classificação, e tem situação difícil no torneio.

Defesa e reação
Daniel Alves é defendido pela diretoria, que cita dados de distância percorrida por ele, em média, nos jogos – cerca de 12 quilômetros por partida.

Além disso, cartolas afirmam que na manhã da última segunda-feira, dia seguinte à postagem dos vídeos tocando com amigos, o meia estava no CT da Barra Funda para treinamento. Lembram também que esse comportamento do jogador, classificado como “excêntrico”, já era conhecido.

 

Fonte\; Globo esporte

4 comentários em “Como o SP vê a polêmica com Daniel Alves e qual a expectativa de retorno

  1. Assim, minha visão. Se ele se colocou como líder, a atitude de um líder era ter ido a Quito e estar ao lado de seus companheiros, ganhando ou perdendo. Rogério já fez isso, Lugano já fez isso, jogadores da NBA fazem isso direto. Mas ele não tomou a iniciativa de ir para Quito. Se não vivêssemos um período de pandemia eu não condenaria embora pelos motivos acima teria minhas ressalvas. Agora em um momento de pandemia, veja o problema que o Flamengo está sofrendo, e ainda soma-se ao fato que ele criticou os jogadores do Goiás la na rodada 1 do brasileiro, sem ter provas, que eles não estavam respeitando protocolos, ai ele se contradiz, e aí é difícil respeitar tal postura.

  2. Estão problematizando um batuque que o cara fez na sua folga? É sério??

    E se eu dizer que alguns vão em uma casa super discreta na região do Paraíso? Lá eles batucam, aglomeram e usam os serviços de algumas donzelas… aí pode? Só que lá o celular fica retido na entrada rsrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.