Vitória maiúscula, de um time que vai brigar pelo título

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, foram quase 40 dias que nos separaram da última partida do  Brasileiro, quando ganhamos, no Morumbi, do Vitória, por 3 a 0, para este jogo do Maracanã. E durante a Copa surgiram as dúvidas:

  • O São Paulo vai perder jogadores?

  • O time vai suportar essa briga pela ponta?

  • A parada da Copa não vai tirar o embalo?

Alguns disseram que só tínhamos batido em bêbado na primeira fase do Brasileiro e que os reais adversários viriam agora. Pois bem. O primeiro veio. O líder Flamengo, no Maracanã. E passamos o carro sobre os urubus.

Foi uma vitória maiúscula, sim, de um time que briga, sim pelo título. Pelos meus cálculos, fizesse o São Paulo seis pontos nessa sequência de jogos (3 contra o Corinthians, no Morumbi, e três empates fora com Flamengo, Grêmio e Cruzeiro), e acreditar na briga pelo título. Ganhando do líder, então, a coisa fica bem mais séria do que imaginei.

A postura do São Paulo pode ser notada desde o início da partida. Seria lógico que o Flamengo tomasse a iniciativa. Caberia ao São Paulo suportar a pressão. E foi o que aconteceu. Em 15 minutos o São Paulo já estava equilibrando as ações e passou a ter o domínio da partida.

Só não saímos ganhando, já no primeiro tempo, por absoluta influência da arbitragem. Dois impedimentos inexistentes e um pênalti não marcado. Mesmo assim o time começou a sobrar em campo. Militão fazia grande partida na dobradinha com Rojas, que também teve estreia brilhante. Do lado esquerdo Reinaldo e Everton funcionavam bem.

Apesar da saída de Jucilei, contundido, o time não sofreu tanto, pois Hudson preencheu muito bem o setor e foi um leão em todo jogo. Só achei que Liziero precisava ser mais ativo na sua função. Talvez tenha sentido a pressão no Maracanã.

No segundo tempo, gol do São Paulo e a partir daí ocorreu o que se esperava: o Flamengo veio para cima e o time se fechou. E temos que tirar o chapéu para Diego Aguirre. Vai montar bem o sistema defensivo assim lá longe.

Tomamos sufoco? Sim. Tivemos taquicardia?  Sim. Mas saímos do Maracanã com três pontos que, até há pouco tempo, eram impensáveis. Mas estamos firmes e fortes na luta pelo título do Brasileiro deste ano. Nosso orgulho está voltando pouco a pouco. Quem sabe volte por inteiro até o final do ano.

Em tempo, preciso completar. Não podemos ficar chorando por erros grosseiros de arbitragem contra nós nesse Brasileiro. Não podemos esquecer que nosso ilustríssimo presidente se ausentou na votação que houve sobre aprovar ou não o VAR para o Campeonato. Portanto, teremos que nos resignar pelos erros.

12 comentários em “Vitória maiúscula, de um time que vai brigar pelo título

  1. Excelente resultado!
    A saída do Petros criou um buraco no nosso elenco.
    Os dois volantes são essenciais à performance do time. Ele determinam a velocidade da saída de bola e principalmente a agressividade da marcação e o quanto vamos recuar a linha de zagueiros.

    Pelo perfil do time que marca muito forte, precisávamos de 3 volantes “titulares”. Precisamos repor a saída urgentemente.

  2. Aplausos, muitos aplausos, mas precisamos nos livrar deste Araruna, não joga nada é entra para ser expulso. Outro que ainda não me convence é este Liziero
    Tem jogador melhor que eles na base.

  3. PP, aqui com var ou sem var,
    e’ sempre contra,
    juizada infinitamente na linha da cbf com a ex poderosa fpf.
    Para mim o tal var tira a essencia do inesperado,
    essa paranafernalia ajuda a acabar com o que resta do futebol boemio.
    Nem esses ajudantes detraz do gol servem, so’ atrapalham,
    vide o lance do Sidao, se tivesse que aplicar cartao era pros dois.
    Enfim, vitoria como voce, anunciava, nao acreditava,
    mas foi gigante, parabens a todos.

  4. Concordo com quase tudo. Só discordo que o São Paulo tenha que se resignar pelos erros de arbitragem. Isso é quase o mesmo que afirmar que quem foi contra o VAR merece ser prejudicado pela arbitragem.

    A arbitragem tem que ser a mesma para todos.

    Acho que vale um levantamento dos jogos em que o São Paulo foi beneficiado pela arbitragem neste brasileiro. Pelas minhas contas, isso simplesmente não aconteceu.

    Mas foi prejudicado contra Ceara, Fluminense, Inter, Flamengo… E teve mais.

  5. A arbitragem foi adrede escolhida para favorecer o mandante. Como se fala na gíria futebolística, ele é assumidamente um árbitro “caseiro”. O desempenho dele me lembrou aquelas histórias que vivenciei na várzea nos tempos de garoto. Só faltou ele dizer: bola nossa quando se tratava de lateral ou falta para o Flamengo. E no final, também lembrando a varzea, aqueles dez minutos de acréscimo foi preparado, com o claro objetivo de “até o time da casa empatar”. Inclusive expulsando no final do jogo o Araruna numa jogada que nem falta foi. Ficou evidente que a atuação do “árbitro” foi “encomendada”. Com relação a nossa atuação, ela foi, sem dúvida gigante. Como venho repetindo em minhas postagens: o time do Aguirre joga como um time uruguaio, disputando todos os palmos do gramado. Não existe bola perdida. Dedicação total. É isso que nós torcedores queremos. Montar um time brilhante em tempos de globalização e de poder do euro, é muito difícil. Contudo, ver um time dedicado, competitivo, aguerrido, NÃO TEM PREÇO. A benção Aguirre!!!

    • Só nao foi caseiro quando apitou São Paulo x Inter no Morumbi. Outra arbitragem terrível deste mesmo cara. Prejudicou bastante o São Paulo naquele jogo.

      Quer mais uma arbitragem do senhor Paulo Roberto Alves Júnior em jogos do São Paulo neste brasileiro? Ceara 0 x 0 São Paulo. Este senhor deixou de marcar um penalti escandaloso, muito mais claro que o de ontem a noite, já na reta final do 2o tempo.

      3 jogos, 3 roubos. São Paulo não pode mais aceitar este cara.

      • Parabens, Regina por ser tao observadora nessas estatisticas futebolescas,
        nao sei e nem quero saber o nome desses sopradores de apito,
        uma vergonha total, como tudo que campeia por todos os lados
        onde tem poder a alcancar.

      • Bem lembrado , e aquela falta ridícula que ele marcou do Araruna no final do jogo ??? E ainda deu cartão!!! Não foi nada!! Sp tinha obrigação de pelo menos tentar que esse cara não apite mais os seus jogos !!

  6. A explicitude da roubalheira ontem foi notada e sentida até pelos comentaristas rubro negros.
    Espero que o Carlos Caboclo futuro presidente da CBF e conselheiro do SPFC, mude este panorama e de respaldo ao SPFC com a comissão de arbitragem.
    Sábado vai ser outra roubalheira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.