Time sem padrão tático e descompactado

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, a derrota do São Paulo para o Cruzeiro foi mais do que justa. Enquanto o time mineiro mostrava o que queria, tinha um desenho tático visível em campo, o São Paulo era um amontoado. Posições óbvias – até aí nada contra – mas em movimentação. Diferente daquele time de Osorio, por exemplo, quando tínhamos troca de posições constantes, boa movimentação, marcação pressão na saída do adversário e um esquema envolvente.

Agora o São Paulo joga esperando em seu campo, toca bola em seu campo, não tem evolução pelo meio e pelos cantos vive de cruzamentos para a área para tentativa das cabeçadas de Luis Fabiano, Ganso ou Pato. Voltamos ao famoso “muricybol”, mas sem a qualidade empregada pelo nosso ex-técnico.

Para completar a desgraça, a defesa estava uma lástima. Bruno fez uma de suas piores partidas com a camisa tricolor. Não atacou, pecou na marcação e errou todos os passes; o miolo de zaga, sobrecarregado pelas apresentações ruins de Thiago Mendes e Wesley à frente da área, acabou batendo cabeça e várias vezes o ataque adversário chegou cara a cara com Denis, que foi o grande destaque da partida com ótimas defesas; o lado esquerdo, com Reinaldo, desnecessário dizer.

Então tivemos novamente a divisão do time: Ganso, Pato, Luis Fabiano e Michel Bastos se preocupavam com a frente e os outros com a defesa. Sobrava um buraco imenso no meio de campo e a segunda bola era sempre do Cruzeiro.

Doriva percebeu esse espaço e trouxe Michel Bastos para jogar por ali. Mas, como Bruno estava muito mal, tirou o lateral e colocou Hudson. Resultado: nosso lado direito ficou preso até o meio de campo e não tinha ninguém lá na frente. Pato aparecia algumas vezes por ali, mas muito pouco para mostrar a movimentação que se espera no ataque.

Evidentemente poderemos alcançar o G4. Nossos próximos jogos são Atlético-MG no Morumbi; Corinthians, em Itaquera; Figueirense, no Morumbi; e Goiás, no Serra Dourada. Se fizermos 10 pontos nesses 12 restantes, acredito que a chance de classificação para a Libertadores seja real. O problema é fazer esses pontos. Com este time indolente e este técnico principiante, a esperança só sobrevive porque somos o Time da Fé. E é o que mais temos que ter para esperar algo de bom ainda neste final de temporada.

 

19 comentários em “Time sem padrão tático e descompactado

  1. Se o time nao mudar de atitude nessas partidas que restam nao ficaremos nem no G5 que com o Santos campeao daria direito de uma 5 vaga, nao sei o que o Doriva tanto faz ou nao faz que nao consegue nem de longe o mesmo time que o Osorio deixou.
    Seremos humilhados contra o Atletico e Curintians.

  2. O nosso aprendiz de feiticeiro é adepto da tática “pebolim”. Cada um na sua, o que gera uma movimentação “zero”. Alia-se a isso a falta de coração da maioria dos jogadores e o resultado torna-se previsível. Ainda continuo achando que, a bem do bom senso, o estagiário não vai emplacar 2016, felizmente!

    • Prezado Waldir Albieri

      O seu comentário traduz basicamente o que penso;

      É nítida a falta de vontade e empenho de alguns atletas;

      No mínimo, precisam ser profissionais!

      Saudações Tricolores

  3. Não se preocupem a gestão vitoriosa de 2015, será repetida em 2016 com o talentoso Ataíde e o Gustavo 3%.
    Obrigado, Leco por sua visão, coragem e respeito ao torcedor.
    Obrigado Aidar por seu amor incondicional ao clube.
    E, obrigado Juvenal pela total dedicação aos interesses do clube, abdicando de seus interesses e de seu grupo. As finanças do clube nunca estiveram melhores.
    A comunidade tricolor será eternamente grata e os guardará no coração.

  4. Descompactado mesmo…
    O time de Osório jogava bola, perdia pq o time jogava sempre pra frente, mas jogava bola. O pior é saber que o mercado brasileiro de técnicos estar horrível

  5. Discordo com todo respeito. O osorio deixou saudade talvez na ideia que ele trouxe como conceito de futebol, ele é o verdadeiro showman. Na pratica ele deixou de herança um time descompactado. Não adotemos dois pesos e duas medidas. Dóriva não teve tempo nenhum para imprimir marca no time e o que vemos é muito mais herança de osorio e aidar. Osorio que é esperto e sabe que discurso bonito não sustenta cargo tratou de fazer a ponte sp-cidade do México. Ele não tinha confiança nem no próprio taco pra bancar e esperar o convite de uma seleção mais qualificada.

  6. Que o Doriva é fraco quase todos sabem ….
    infelizmente os únicos que não sabem são
    o Lecoitado,
    o Antaíde,
    e o Gustavo ( só pisou na bola nesse retorno ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.