Vitória convincente, onde a bola entrou

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo venceu e convenceu nesta quarta-feira. Uma goleada de 4 a 0 sobre o Vasco, com um pênalti não marcado, não dá para discutir.

Os primeiros 20 minutos do time foram sensacionais. O São Paulo engoliu o Vasco, pressionou a saída de bola, marcou no campo adversário, manteve a posse de bola, teve calma para encontrar o espaço livre e chegou aos 2 a 0 sem a menor dificuldade.

Aí, como era de se esperar, diminuiu o ritmo. Apesar de Juan Carlos Osório pedir insistentemente que a marcação continuasse adiantada, os quatro jogadores de frente – Pato, Centurion, Michel Bastos e Ganso – passaram a marcar mais na intermediária. Os volantes também recuaram e o Vasco teve um pseudo crescimento. Até teve duas oportunidades de gol, como Rogério Ceni fazendo ótimas defesas. Mas isso só aconteceu por erro na saída de bola. Em uma delas foi o próprio Rogério quem fez a bobagem e em outra foi Rafael Tolói quem tentou sair jogando, escorregou, caiu e armou o contra-ataque adversário.

Isso até deu um ânimo para o Vasco, que voltou o segundo tempo partindo para cima do São Paulo. Mas logo saiu o terceiro gol e o baldo de água fria foi jogado sobre os cariocas.

O São Paulo passou a administrar o resultado, mas de forma perigosa, pois essa administração gerou um afrouxamento na marcação. O Vasco, então, teve três chances claras de gol desperdiçadas pelo colombiano Riasco. É fato que também houve um pênalti claro sobre Pato, não marcado pelo árbitro.

Osório reforçou a marcação, colocando Hudson em campo e, na sequência, tirando Ganso e fazendo entrar Boschilia. Isso deu mais velocidade ao meio de campo, aliado com a marcação mais forte. O quarto gol foi consequência do trabalho desenvolvido no jogo.

Resultado ótimo para retomarmos o caminho que vínhamos trilhando no começo do campeonato. A única coisa que não quero pensar – mesmo pensando – é que essa vontade louca e esse futebol eficiente apresentado ontem tenha a ver com a emissão das notas de direitos de imagem para o pagamento dos atrasados.

8 comentários em “Vitória convincente, onde a bola entrou

  1. Mais um jogo que mostrou a fragilidade desse time, um time fraco como o Vasco, candidato a segunda divisao nos deu sufoco e so nao ganharam o jogo pq os caras sao ruins mesmo e como tinha dito Osorio vai ter muita dor de cabeça para acertar esse time, pq quando pegar um time mais qualificado vai se dar mal, domingo tem que ganhar do Curitiba de qualquer jeito pq depois vem o Sport na casa deles.

  2. Penso pelo lado do atleta que tem todo o direito de ter o seu salário em dia e não tem culpa da diretoria ser incompetente, se a única ferramenta de pressão que possuem ou ao menos a mais eficaz é fazer corpo mole, então é de se pensar se eles realmente não tem esse direito, triste para nós torcedores que não deveríamos ter que nos preocupar com as dívidas do nosso clube e nos ocuparmos somente de torcer. Enquanto essa pirâmide de corrupção não for desmantelada e todos esses safados não forem expurgados da FIFA, CBF, FPF, CONCACAF e etc não tenho esperanças de ver mais ética dos presidentes dos clubes.

    • Somos a minoria que pensamos dessa forma, isso esta escancarado, poucos se lixam talvez nem saibam o que significam essas siglas para nosso futebol, lembrando, so’ lembrando que teve um ilustre presidente dessa toda poderosa fifa, brasileiro, que reinou por la durante mais de vinte anos, e aqui na cbf outros tantos, e ainda deixou seu sucessor um ordinario que ainda hoje nem sabe se a bola e’ redonda, mas os dois entendem e muito, do que mesmo ???? e’ claro, por isso somos o que somos, aceitamos tudo de todos os angulos.
      Por isso estamos falidos, quebrados na politicagem e no futeboleco.

  3. Duas conclusoes:
    primeira, o 9 o tal de ze’ pipokkka, trava nosso time.
    segunda, defesa, o toloy ta’ loka’o, se ficar quieto dentro da area, antenado,
    ainda pode ser, mas sair jogando ou ir cabecear nos escanteios a favor,
    nem morto. Se enchergarem ao menos isso, na’o cairemos esse ano, o que vier sera’ lucro, tamanha a incomPeTencia desses kkkkartolas.

      • talvez igual voce, reclamos sim de gente ruim e incomPeTente,
        agora parabenizo todo o resto do time, inclusive o RIASCO, por estar numa noite ruim. Na’o estou reclamando de nada, apenas advertindo.
        Gosta do ze’ pipokkka leva pra sua casa, e trata do seu ego, e da sua idiotice, na’o foi eu que chamou nossa torcida de idiota e nos tirou da Libertadores, por ser amarelo.

  4. Paulo, entendo ser um situação moral complicada. Onde há menos profissionalismo: não remunerar seu funcionário conforme contrato ou deixar de entregar seu melhor rendimento se seu empregador não cumpre com a parte dele?
    Difícil convencer jogadores de futebol que, na maioria das vezes, são pessoas sem estudo, despreparadas para lidar com adversidades, vindos de famílias que não puderam dar o suporte necessário para uma formação adequada de caráter, a ter comprometimento, resiliência, etc, principalmente com salários atrasados.
    Jogador só deve pensar em futebol e render, para ser efetivo e eficiente. Jogador não deve ter preocupação financeira. Deixar que jogador pense mais na hipótese de receber ou não seu salário em dia do que em futebol é incompetência gerencial.
    Clube de futebol é uma empresa e a ‘nossa’ está à deriva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.