Falta de transporte: o poder da Globo e a fraqueza da diretoria do São Paulo

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, eu poderia estar aqui falando do jogo desta quarta-feira, da ansiedade, da estreia na Libertadores, da possibilidade de Murcy Ramalho adotar o 3-5-2 para o jogo contra o Corinthians, mas tenho que me ocupar de outro fato: o transporte da torcida do Tricolor, que ganhou ênfase depois da declaração do presidente Carlos Miguel Aidar, de que poderemos ter morte no percurso da volta.

A possibilidade só se torna procedente porque não haverá transporte funcionando após o jogo, no momento que os 1.500 torcedores são-paulinos estiverem deixando o Itaquerão. De acordo com o esquema de segurança preparado pela Polícia Militar a torcida corinthiana deixará o estádio assim que encerrada a partida, o que deve ocorrer por volta das 23h55. Somente às 0h45 os torcedores do São Paulo serão liberados do estádio.

Ocorre que o Metro para de funcionar, em dias de jogos, às 00h30 e a CPTM meia-noite. Ou seja: não haverá transporte para os torcedores são-paulinos, até porque seria inimaginável contar com ônibus de linha para transportar 1.500 torcedores.

A Independente disse que virá a pé de Itaquera. O presidente Carlos Miguel Aidar conversou com autoridades do Estado, tentando encontrar uma solução, mas não obteve sucesso. E aí disse que “tem gente que vai chegar 5 horas da manhã em casa por causa disso. Pode ter bomba, pode ter morte, risco de emboscada, pode ter tudo numa situação dessas. O poder público não se empenha. Essas atitudes só fomentam a rivalidade, violência.”

Carlos Miguel Aidar está numa sinuca de bico: se pagar os ônibus para a torcida, dirão que está subsidiando os marginais das uniformizadas. Se não fizer nada, dirão que está abandonando a torcida.

Vejo essa situação como mais uma demonstração de fraqueza do nosso clube perante as autoridades. Uma fragilidade que começou com Juvenal Juvêncio, que brigou com Deus e o mundo e continua, com requintes de perfeição, com Carlos Miguel Aidar, que brigou com quem ainda faltava e não reatou com ninguém. Uma fragilidade nos bastidores que tem nos custado alguns pontos importantes nos campeonatos que disputamos, que coloca em risco nossa participação na Libertadores, mormente jogando contra quem vamos jogar nessa quarta-feira e que não consegue nada, absolutamente nada, que seja favorável a nós.

O presidente do Corinthians foi à luta e, como não conseguiu convencer a Globo, dona do futebol, a antecipar o início dos jogos, obteve uma vitória com as autoridades do Estado mudando o horário do Metro em dias de jogos. Mas o presidente do São Paulo não consegue nem ônibus, quanto mais mudar horário dos trens. Fraqueza total.

Não sou defensor da Independente, nem acho que o clube deveria bancar ônibus, segurança particular ou coisa que o valha. Mas o Estado tem, por dever, dar esta segurança e fornecer o transporte para quem vai a um grande evento como será o jogo de amanhã.

Portanto, se algo acontecer com os torcedores são-paulinos, como previu o presidente, o Estado deverá ser diretamente responsabilizado por isso. E, em segunda escala, a direção do clube, pois deixou patente sua inoperância e falta de representatividade e voz ativa frente às autoridades. Por isso temo o que possa acontecer dentro de campo – que já começou com o árbitro que foi escalado para apitar o jogo – e fora dele, na volta para casa.

8 comentários em “Falta de transporte: o poder da Globo e a fraqueza da diretoria do São Paulo

  1. Como tudo na vida há que se olhar sempre todos os lados de uma situação e desta forma fica difícil se conseguir o equilíbrio das ações:
    1. jogos deveriam ter 2 torcidas com liberdade na compra de ingressos sem restrições, hoje torcida adversária é limitada a uniformizada que se transformou de um grupo participativo no ato de torcer para uma gangue a serviço dos interesses do clube gerando um grande problema social;
    2. o futebol foi tão mal administrado que tornou-se refém, não só das organizadas, como do poder econômico de quem investe, o detentor passou a ter direitos exclusivos e tem obrigações com seus patrocinadores, imagino as dificuldades para explicar a quem paga, que seu investimento em determinado horário não irá ao ar para milhões de pessoas para beneficiar um jogo de futebol;
    3. o poder público tem o dever de equilibrar suas ações de forma atender toda população e não a um grupo, segurança e transporte são direitos de todo cidadão, sua estrutura não pode ser alterada ao bel prazer de pequenos grupos, por exemplo: dentro dos estádios deveriam ser de responsabilidade privada;
    4. à imprensa cabe informar e não alimentar todo este processo com opiniões visivelmente unilaterais de acordo com seus interesses, a cada momento encontram um culpado por todo quadro, onde culpada é a própria sociedade que é permissiva e mal formada.
    Me alonguei, mas tudo isto é muito mais amplo do que apenas algumas linhas, espero que dentro do possível as coisas transcorram bem.

  2. Eu concordo com todas as opiniões oficiais do Blog. Hoje, todavia, não vejo como. Não vejo ser papel do presidente de uma associação a responsabilidade pela segurança pública ou, ainda, pela circunstância de uma televisão ser praticamente dona dos eventos. Se assim é, todos nós temos culpa: pessoas em quem votamos; falta de educação das pessoas que não conseguem ir a um estádio; televisão que nós mesmos assistimos. Se houver morte, briga etc., será realmente mais uma vergonha para a nossa cidade, mas, jamais, culpa do presidente do São Paulo. E ainda também não acho que esse fato seja espelho de falta de comando ou de influência política do SPFC, porque, na mesma linha acima, esses problemas são fatores que estão além da competência funcional do presidente do clube.

  3. Enquanto essa praga nacional chamada Rede Globo que sequestrou o futebol brasileiro continuar dando as cartas o torcedor vai ser sempre o mais prejudicado. Ainda bem que a cada ano a audiência desse monopólio tem caído, e infelizmente a Rede Globo se serve do futebol devido a debilidade administrativa dos nossos dirigentes. Um dia quem sabe chegaremos a ser próximos do modelo europeu e italiano.

  4. Se houver qualquer tipo de vandalismo, que seja feito o correto: cadeia.

    Eu já sei que se eu for pra lá nesse horário, ou eu volto a pé, ou eu espero o metrô abrir, ou eu vou de carro. Torcida organizada só dá prejuízo e ainda quer tratamento vip para fazê-lo, isso é ridículo.

  5. Eu so’ acho que o trenero achou o jeito de enfrentar os travekos e jogar sem
    mede de nos deixar feliz.
    Se vai utiliza-lo sa’o outros quinhentos.
    Aidar mesmo com toda sua petulancia, natural dos que esta’o por cima,
    ainda assim montou um timasso, digno dos melhores entre os melhores,
    se trenero e comissa’o tecnica souberem tirar proveito,
    vendera’o caro qualquer resultado adverso para nossas cores.
    Agora do que o torcedor voltara’ pra casa e’ problema das otoridades
    e na’o do Aidar e diretoria, podem tentar ajuda-los, o problema deles
    e’ nosso SAOPAULOFC.
    otoridades e’ mesmo isso, falam e falam quando precisam ser eleitos
    depois todo mundo sabe decor o que acontece, ainda va’o la e da’o seu
    voto num P qualquer com a maior kara de pau.
    ???? fazer o que ????
    Va’o la e reclamem.
    Um abraco, to mesmo ansioso, como o trenero que escalou Evandro em SAntos
    e na’o o escalou nem no banco em Braganca, ira fazer com ele nesse jogo,
    ??? Talvez seje o titular ???
    Vamo espera pra ver , ooooooooooooo

  6. Ridiculo mesmo esses horários que a globo impõe.

    Pra se libertarem da globo, o caminho seria fazer como o basquete e formar uma liga independente, que iria vender os direitos televisivos a quem pagasse mais e procurar beneficiar melhor todos os clubes, sem tanta diferença como no modelo atual, o fla e o sccp teriam que aceitar o modelo imposto pelos demais, ou jogariam só entre eles.

    Isso sem falar na internet, que poderia perfeitamente transmitir os jogos e o valor arrecadado com propagandas reverter integralmente pros clubes. Mas isso requer trabalho árduo e sério coisa que os dirigentes não conhecem….

  7. COMO TORCEDOR DO SÃO PAULO EU TENHO A SEGUINTE OPINIÃO, EU NUNCA IREI NESSE ESTÁDIO. PORTANTO EU ACONSELHO A TORCIDA NÃO IR, VEJA PELA TELEVISÃO SEM SOM OU OUÇA NA RÁDIO SÃO PAULO DIGITAL. A DIRETORIA NÃO DEVE ALUGAR ONIBUS. ESPERAR ALGUMA COISA DAS AUTORIDADES A FAVOR DO SÃO PAULO E SUA TORCIDA É ESPERAR DEMAIS

  8. Não concordo com a análise de falta de poder perante a globo e autoridades Não neste caso especifico.
    A globo não mudaria o horário do jogo nem se time do gov pedisse.
    O descaso do governo do estado, do ministério público e até da prefeitura é uma realidade brasileira. Não é o São Paulo Futebol Clube que está perdendo, é a cidade de São Paulo, seus cidadãos.
    Se acontecer uma emboscada, por exemplo, as consequências são imprevisíveis. Pode afetar o comércio (saques), pessoas que estão nas ruas por algum motivo (indo trabalhar às 5 da manhã) e, eventualmente, algum bandido das organizadas.
    O “poder” atual do time do gov se dá por uma união entre o caradeareiamijada e o petralha mor. Nada além disso. Consequência, também, dos valores morais que está cada vez mais baixo no Brasil. Não disfarçam mais, roubam na maior cara de pau e, lógico, com a ajuda dessa podre imprensa, principalmente a esportiva que chegou ao nível mais baixo em todos os sentidos: moral, intelectual, caráter., honestidade..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.