Derrota no último minuto, de virada, para doer mais

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, o São Pàulo perdeu de virada, dentro do Morumbi, e com gol no último minuto, tudo para doer um pouquinho mais. É duro. No final do primeiro tempo estávamos dentro do G4. Ao final do jogo ficamos muito distantes dos líderes e dos que estão no G4. O que nos faz volta à nossa realidade.

Acho até que o time nem jogou tão mal. Dominou o primeiro tempo. Muito toque de bola, a prova de que o sistema tático está mudando e estamos tendo um desenho dentro de campo. Falta a conclusão, um jogador de definição. Cícero, por mais que tenha feito o gol, não é esse jogador, assim como Ademilson está muito verde ainda para assumir essa posição. Falta Luis Fabiano, que está machucado.

Nosso grande problema continua sendo a defesa, que mantém a incrível rotina de tomar gols de bolas aéreas. É um absurdo como ficam nossos corações cada vez que tem um escanteio, uma falta nas laterais da área, um simples cruzamento de linha de fundo. Nós sabemos que poderemos tomar o gol. E isso vem sempre acontecendo. Foi assim contra o Fluminense e se repetiu hoje.

Aliás, nos iludimos com vitórias que tivemos no Brasileiro e na Sul-Americana porque enfrentamos times beirando a segunda divisão. Foram Figueirense, Bahia, Sport, que não ofereceram nenhum tipo de risco para nós. Quando pegamos os que estão na ponta de cima da tabela, perdemos. Assim foi com Vasco, Fluminense, Internacional e Grêmio.

Com isso vamos nos posicionando num lugar que nos dará a confortável vaga para a Sul-Americana do ano que vem, enquanto a Libertadores vai ficando para os times grandes do Brasil. Triste, mas o São Paulo, a cada dia que passa, vai se apequenando mais e mais. Culpa de uma diretoria omissa e duradoura demais da conta.

A soberba falou muito alto e por muito tempo essa diretoria bateu no peito e falou que tínhamos o melhor elenco do Brasil. Estou vendo. Machuca o Luis Fabiano e o técnico é obrigado a improvisar o Cícero, porque o reserva, W illian José, não pode nem ficar no banco. Sai o Lucas e temos que jogar com um garoto de 17 anos, que nem bem subiu, ainda, para o profissional. Machuca Douglas e temos que jogar com o Rodrigo Caio, improvisado, pois não temos lateral reserva. Então esse é o São Paulo, um time em frangalhos, que ganha uma partida aqui, outra acolá, mas que na hora de ganhar de quem precisa fraqueja e fica para trás.

E repito: o São Paulo não jogou mal hoje. Mas não adianta ter domínio do jogo, jogar bem, e tomar uma virada dentro do Morumbi para um time limitadíssimo como é o Grêmio.

Quarta-feira tem Náutico, nos Aflitos. Preparem-se para mais uma derrota.

4 comentários em “Derrota no último minuto, de virada, para doer mais

  1. Iludimo-nos não, cara pálida… rs.
    Eu não me iludi com as vitórias sobre os times fracos, ainda estamos longe de poder competir seriamente, mas acho que agora pelo menos começamos a caminhar em direção a isso. Antes, com o Leão, estávamos parados no zero.

    Por isso fui extremamente contra a venda do Lucas. Não podemos perder bons jogadores agora, porque são poucos e a diretoria não consegue contratar bons reforços.

  2. Discordo apenas quando o Paulo disse que o Gremio é limitadissimo , a equipe gaucha tem um time bem melhor que o São Paulo e um elenco com opções bem melhores que o nosso, o meio campo do Gremio é bem interessante e tem atletas experientes e acostumados a títulos como Elano e Zé Roberto que concerteza são melhores que estes que temos no elenco… tem Kleber e Marcelo Moreno no ataque , que concerteza é muito melhor que Admilson ,William José e Cicero improvisado…… se o Gremio é limitadissimo o São Paulo é o que????? o Gremio brigara por vaga a Libertadores e o São Paulo irá apenas pra Sul Americana mais uma vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.