Reservas do São Paulo perdem para o Botafogo-SP em Ribeirão Preto

Em tarde de homenagens ao Dia Internacional da Mulher, a zebra apareceu em Ribeirão Preto. Com time reserva, o São Paulo jogou mal, sem objetividade, e perdeu para o agora ex-lanterna geral Botafogo-SP por 1 a 0,  em Ribeirão Preto. O zagueiro Didi garantiu a segunda vitória da Pantera no Campeonato Paulista. O time dirigido por Fernando Diniz, porém, segue na liderança do grupo C da competição, com 15 pontos, e agora pensa na Libertadores.

Na próxima rodada, o São Paulo joga o clássico contra o Santos, às 19h, sábado. Antes, na quarta-feira, o Tricolor Paulista recebe a LDU, às 21h30, e tenta se recuperar pela segunda rodada do Grupo D da Copa Libertadores.

A partida teve início com o São Paulo comandando as ações, ao pressionar a saída de bola do Botafogo-SP, não dando espaço a defesa adversária. No entanto, faltou objetividade ao time dirigido por Fernando Diniz. O primeiro chute a gol só aconteceu aos 23 minutos contra um adversário limitado. Dois minutos depois, a grande chance do time no primeiro tempo, Shaylon recebeu na entrada da área e soltou uma bomba no travessão da meta do goleiro Darley. A partir dos 35, o São Paulo começou a pecar nos passes e a Pantera cresceu no jogo, com Everton salvando em cima da linha um chute cruzado de Gilson. Ao todo no primeiro tempo, o São Paulo teve 66% de posse de bola, mas foi o Botafogo quem chutou mais a gol (8 a 6)

Tarde de homenagens

O jogo foi marcado por uma tarde de homenagens ao dia internacional das mulheres. Os clubes e a federação paulista de futebol (FPF) promoveram durante a rodada do final de semana um apitaço antes da bola rolar. Em Ribeirão Preto não foi diferente, torcedoras entraram em campo com um apito, símbolo e instrumento de combate ao assédio, vestidas com uma camisa com a hashtag do movimento #Oapitoédelas. Elas, então, fizeram o ato em homenagem ao dia para reforçar o respeito às mulheres e como forma de resistência ao machismo no esporte.

Fraco rendimento técnico

Sem apresentar um bom futebol, o São Paulo voltou para a etapa final ainda mais perdido. Com os jogadores sem saber o que fazer com a bola, o time pouco finalizou e o jogo teve uma queda de rendimento técnico. O lampejo de qualidade apresentado no início do jogo se transformou em um time limitado, inseguro, sem qualquer tranquilidade para trabalhar a bola e produzir jogadas e oportunidades de gol. O domínio na posse de bola do Tricolor era improdutivo (61% x 39%), e o Botafogo-SP adiantou a marcação e cresceu.

Pantera atrevida e gol de Didi

Em um jogo fraco tecnicamente, o Botafogo-SP teve as melhores chances do segundo tempo. Aos 19, o ponta Ronald ficou cara a cara com Tiago Volpi, mas chutou no peito do goleiro e desperdiçou grande chance. Já aos 26, o meia Victor Bolt recebeu a bola na intermediária e chutou forte, o goleiro espalmou para fora. No escanteio, o zagueiro Didi ganhou de Shaylon no alto e cabeceou firme sem chance de defesa para o goleiro são paulino. A Pantera ainda teve outra chance, com Wellington. Rafinha fez ótima jogada pela esquerda e deixou o atacante em condições de ampliar o marcador, mas Volpi novamente foi bem. No fim, o São Paulo foi desesperadamente ao ataque e Toró ainda carimbou a trave do goleiro Darley, mas não teve mais tempo de tentar o empate.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-SP 1×0 SÃO PAULO

Estádio: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Data/hora: 8/3/2020, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP) – Nota LANCE!: 6,0 (Atuação tranquila, controlou bem o jogo e não interferiu no resultado)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)
Gramado: Bom
Público/renda: N/D
Cartões amarelos: Caíque Sá (BOT), Toró (SAO)
Cartão vermelho: –
GOL: Didi 27’/2ºT (1-0)

BOTAFOGO-SP: Darley, Caique Sá (Valdemir 43’/2ºT), Robson, Didi e Gilson; Naldo, Victor Bolt, Matheus Anjos (Luketa 22’/2ºT); Rafinha, Ronald (Gabriel Calabres 34’/2ºT). e Wellington. Técnico: Claudinei Oliveira.

SÃO PAULO: Tiago Volpi, Diego Costa (Lucas Fasson 27’/2ºT), Luan, Anderson Martins e Everton (Wellington 23’/2ºT); Liziero, R. Nestor e Shaylon; Toró, Fabinho (Trelléz 11’/2ºT) e Brenner. Técnico: Fernando Diniz.

3 comentários em “Reservas do São Paulo perdem para o Botafogo-SP em Ribeirão Preto

  1. quem quer a saida do DINIZ ,por favor diga o nome do treinador para substituir DINIZ,( OSoRIO E SAMAPAOLI estão empregado)

    outra coisa o jogo de quarta feira não tem nada a vê com o de hoje , portanto não vamos mistura as coisa .

    SPFC VOCÊ É MUITO GRANDE

  2. Zebra? SPFC já não eh mais zebra perder de times na zona de rebaixamento ou timecos fracos, a recente história mostra isso.
    SPFC dos últimos 8 anos eh uma vergonha atrás da outra e acúmulo de dívidas.
    Safados estão ricos e o clube endividado e só dando vergonha pro seu torcedor.
    Técnicos RIDÍCULOS E MEDÍOCRES como esse Diniz, jogadores fracos e caros, preparação física de 5a. Categoria e tabus negativos, de exemplo para o Brasil e até o mundo, viramos a chacota que se diz “time grande”.
    Esse Diniz eh o retrato dos técnicos que esses sujeitos gostam: pau mandado da diretoria que soh faz o que os caras querem pra vender jogadores, porque alguém lucra, o clube perde em finanças e qualidade.
    Hoje mais um espetáculo vergonhoso para a história do clube, vergonha, nota zero pra todos e 5 pro Volpi que salvou de coisa pior!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.