Reforço dispensado pelo São Paulo passou por longa análise e agradou Bauza

Criticado pela torcida do São Paulo nas redes sociais por ser corintiano e ter chamado o clube de “bambi”, o atacante Getterson seria contratado junto  J. Malucelli em modelo considerado ideal para os novos padrões do futebol. Mesmo assim, a repercussão negativa do negócio não sustentou o atleta, que foi dispensado pelo clube paulista na noite da última quarta-feira.

Mas o processo que – quase – levou Getterson ao time do Morumbi foi muito mais longo do que o da saída inesperada. Primeiro o jogador de 25 anos foi alvo de estudos do departamento de análise tática e de desempenho, que preparou material e repassou à comissão técnica. Depois do sinal verde de Edgardo Bauza, foi a vez dos auxiliares atuarem.

Pintado, José Daniel di Leo e o coordenador técnico Renê Weber se juntaram à análise e chegaram a observar Getterson em um jogo oficial. Com dados e características verificados, a contratação foi aprovada e concluída.

Nesses mesmos moldes, o Tricolor já havia fechado com Christian Cueva e com Ytalo. O segundo caso é ainda mais parecido, já que o destaque aconteceu em um clube de menor expressão (Osasco Audax) durante um Estadual (o Paulistão) e o contrato foi de seis meses. Esse método tornou-se tendência por otimizar o investimento dos clubes, acostumados a contratar somente por indicações de empresários com boa circulação nas diretorias.

Diante da rejeição da torcida, porém, o negócio precisou ser revertido. Rodrigo Gaspar, o mesmo assessor da presidência que criticou Rodrigo Caio e Michel Bastos no Twitter e não foi punido, chegou a dizer que a rescisão já estava definida ainda no fim da tarde, mas o clube só se pronunciou no fim da noite.

 

Fonte: Uol

7 comentários em “Reforço dispensado pelo São Paulo passou por longa análise e agradou Bauza

  1. Vi alguns videos com esse jogador, parece um touro desembestado, utiliza do seu tamanho, e velocidade, abaixa a cabeça e seja que Deus quiser, sinceramente nao sei o que esse departamento de analise tatica viu e seu Bauza aprovou, garanto que temos no elenco melhor que essa tranqueira, acho que ai tem alguma falcatrua de empresario e etc, o cara tem 25 anos, somente 9 gols??conheço jogador com a mesma idade e mais gols que ele na minha cidade, tem algo de podre, ainda bem que viram que viram o que ele declarou, nao ia se dar bem, acho desespero d+ da diretoria do sao paulo em contratar, tem dedo de empresario e etc, isso tem.

  2. Por tudo isso, erraram ao dispensar o rapaz!
    Os dirigentes não podem ser influenciados pelos torcedores. Muitos corintianos já jogaram muito bem no SP: Pato foi o último. Casagrande, símbolo de uma era corintiana, também foi ídolo tricolor. O Lucas Moura, poderia ter sido corintiano, já que começou lá. Se o cara tinha potencial e não custava nada, melhor ter lhe dado uma chance; brincadeiras com os torcedores adversários é o que faz o futebol ser o que é… e o que o Getterson fez foi isto: uma brincadeira!
    Mais uma besteira para nos deixar zuados pelos amigos torcedores de outras equipes…

  3. Nossos atos diários, por menor que sejam, podem trazer resultados bons ou ruins mesmo num futuro distante.
    Eu sinceramente perdoaria a bobagem que o rapaz fez e daria uma chance a ele, pois se fizeram esta análise a possibilidade de ele dar bons resultados seria enorme.
    Mas enfim… que fique a lição p todos.

  4. Esse departamento de Análise deveria inserir em suas pesquisas algo da vida pessoal e social do atleta, pois evitaria tudo isso que ocorreu com o rapaz. Se está certo ou errado, não dá para dizer.
    Como torcedor, não gostaria de vê-lo atuando com a camisa do SPFC, mas como profissional avalizado, não posso dizer.
    Tivesse feito esta bobagem quando era amador, quem sabe….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.