Quem entra? As opções de Diniz para o período sem Daniel Alves

A fratura no antebraço direito de Daniel Alves deu a Fernando Diniz uma missão inédita em 2020: substituir o camisa 10, a começar pelo clássico contra o Corinthians, às 11h de domingo, no Morumbi.

Daniel só não foi titular do São Paulo nesta temporada nas duas partidas em que o técnico poupou toda a formação principal, contra Botafogo-SP (derrota por 1 a 0 em Ribeirão Preto) e Guarani (vitória por 3 a 1 em Santos), ambas pelo Paulistão. Nas outras 18 partidas, o atleta de 37 anos começou jogando. A única em que ele não completou os 90 minutos foi justamente a da última quarta, contra o Athletico-PR, quando foi substituído por Luan aos 33 minutos do segundo tempo após se machucar.

No ano passado, Dani esteve em 20 dos 24 jogos do São Paulo desde a sua estreia. Ficou fora contra Bahia (0 a 0 em Salvador) e Corinthians (1 a 0 no Morumbi) para defender a Seleção Brasileira, cumpriu suspensão contra o Atlético-MG (2 a 0 no Morumbi) e foi poupado junto com os demais titulares contra o CSA (2 a 1 em Maceió). Só foi substituído duas vezes: contra a Chapecoense (3 a 0 em Chapecó), no intervalo, quando sentiu um desconforto muscular, e contra o Santos (1 a 1 em Santos), já nos acréscimos. Aliás, ele jogou as rodadas finais do Brasileirão com uma lesão.

Na quarta-feira, o São Paulo terminou o jogo com Luan e Hernanes formando o meio de campo com Tchê Tchê. Pode ser essa a opção de Diniz para o Majestoso, o que colocaria o garoto Gabriel Sara no banco após ser titular contra Sport e Athletico-PR. Igor Gomes como armador, com Luan ou Hernanes formando dupla de volantes com Tchê Tchê, seria uma outra alternativa. O jovem, no entanto, voltou mal após a pausa do futebol e perdeu a vaga na equipe titular nas duas últimas rodadas.

Diniz também pode optar por Liziero ao lado de Tchê Tchê na saída de bola e Hernanes (ou Gabriel Sara ou Igor Gomes) na armação. Liziero foi titular nas três primeiras rodadas do Brasileirão na vaga de um dos atacantes, ocasiões em que Daniel se posicionou mais à frente. Perdeu a posição para Luciano na partida contra Sport.

Há alterações menos prováveis, como adiantar o zagueiro Diego Costa para atuar como volante (posição que ele já desempenhou na base) ao lado de Tchê Tchê e mais um armador, ou usar o jovem Rodrigo Nestor, de características mais parecidas com as de Liziero. Diniz, no entanto, não costuma fazer mudanças tão grandes na estrutura do time de uma partida para outra, ainda mais vindo de uma boa vitória.

Vale lembrar que Diniz tem uma outra substituição obrigatória a fazer para o Majestoso: Reinaldo, suspenso pelo terceiro amarelo, não poderá ir a campo. A alternativa mais convencional seria deslocar Léo para a lateral esquerda e devolver Bruno Alves à zaga, mas o treinador diz que cogita manter a dupla de defesa que deu certo nas últimas duas rodadas, o que pode abrir espaço para uma novidade na ala (Liziero já atuou por ali).

Um possível São Paulo tem Tiago Volpi, Igor Vinícius, Diego Costa, Bruno Alves e Léo; Luan (Gabriel Sara, Tchê Tchê e Hernanes; Luciano, Vitor Bueno (Paulinho Boia) e Pablo. Luciano, que saiu do jogo com o Athletico-PR com dores musculares, a princípio não será problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.