Quais as contas do São Paulo pela liderança do Brasileirão após tropeço

Até onde vai o São Paulo no Campeonato Brasileiro? É impossível responder à pergunta agora, claro, ainda mais numa temporada atípica, em tempos de pandemia. Mas o torcedor já pode fazer algumas projeções, ao menos neste momento, em que seus concorrentes na parte de cima da tabela vão reencontrar a Libertadores, e o Tricolor, enfim, começa a pagar seus jogos pendentes do primeiro turno.

O primeiro compromisso atrasado está marcado para a próxima quarta-feira (25). A equipe de Fernando Diniz vai ao Castelão enfrentar o Ceará em partida que servirá pela 16ª rodada. Se vencer, o São Paulo já ultrapassará o Flamengo, pulando para segundo. A liderança? Bem, o Atlético-MG, com os mesmos 39 pontos do Rubro-Negro, joga também na quarta, contra o Botafogo, só que com um calendário adiantado, pela 23ª rodada. Por isso, depende de si para seguir líder.

Na sequência, no entanto, o Tricolor só precisará fazer a sua parte para assumir a ponta. Isso porque as próximas três semanas serão focadas no Brasileirão: em dias de semana, os jogos atrasados (veja abaixo os adversários e as datas); aos fins de semana, os confrontos do segundo turno, seguindo o calendário pré-estabelecido pela CBF.

Desta forma, uma possível ultrapassagem no time de Jorge Sampaoli poderá vir já no próximo sábado (28), quando a equipe paulista enfrenta o Bahia pela rodada vigente da competição. Com 37 pontos atualmente, o São Paulo chegaria a 43 se obtiver êxito nos jogos desta semana — quando tanto o Atlético-MG como o Flamengo só podem alcançar os 42. Nesse o Tricolor ainda teria mais dois jogos para compensar, podendo pensar até esmo em ampliar uma eventual vantagem na ponta.

Questionado sobre os duelos pendentes e se isso atrapalha ou ajuda o seu elenco, Fernando Diniz evitou fazer projeções. Em sua visão, não faz sentido falar de partidas que faltam ainda.

“Não tem muito sentido [falar dos jogos pendentes]. Não tem sentido nenhum, a tabela aconteceu por conta dos jogos da Copa do Brasil, do Goiás com os casos de Covid. Vai ajudar se a gente conseguir cumprir esses jogos que faltam. Se a gente não ganhar, prejudica. O tempo que vai dizer. Mas é o tipo de coisa que nem vale discussão a meu ver”, disse Fernando Diniz.

O segundo jogo pendente do primeiro turno acontecerá na primeira semana de dezembro. O Tricolor visita o lanterna Goiás no Estádio da Serrinha no dia 3, uma quinta-feira, e faz seu compromisso da primeira rodada. O último duelo atrasado será contra o Botafogo, no dia 9, quarta, no Morumbi.

Em comum, as três partidas que faltam são contra adversários da parte de baixo da tabela. Hoje, Ceará (14º), Goiás (20º) e Botafogo (19º) lutam para não cair. A situação poderia ser animadora para os torcedores, é verdade, mas o São Paulo sofre contra os rivais abaixo.

Foi assim com Vasco (uma derrota, por 2 a 1, e o empate de ontem), Red Bull Bragantino (empate por 1 a 1 e dois pênaltis perdidos pelo time de Bragança) e Coritiba (empate por 1 a 1), por exemplo.

Além de lidar com a ansiedade para confirmar a condição ‘vantajosa’ na tabela, Diniz precisará usar o pouco tempo que tem para treinar os jogadores e tornar a equipe mais criativa diante de rivais fechados. Para ele, este é o desafio maior do futebol nacional.

“Jogar contra linhas baixas é a coisa mais difícil que tem no futebol, na minha opinião. Em contrapartida, se defender em linha baixa passa a ser a coisa mais fácil que tem para fazer. Fica então o mais difícil contra aquilo que é mais fácil. O Campeonato Brasileiro é muito difícil. Os campos são diferentes, as viagens são muito longas, a gente não tem tempo para treinar. Quando a gente pega time fora, com gramados altos, secos, acaba ficando mais difícil. Se a gente tivesse um pouco mais de folga no calendário para treinar, não é que ia ficar fácil, mas ia ajudar um pouco as equipes que têm a proposta de ter um jogo mais agressivo”, concluiu.

O São Paulo é hoje o único time com apenas 19 jogos disputados no Brasileirão. O Goiás tem 20 partidas. O restante alterna entre 21 e 22.

Os jogos pendentes do São Paulo no Brasileirão

25/11 – quarta-feira Ceará x São Paulo, 16ª rodada – Castelão

03/12- quinta-feira Goiás x São Paulo, 1ª rodada – Estádio da Serrinha

09/12- quarta-feira São Paulo x Botafogo, 18ª rodada – Morumbi

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Quais as contas do São Paulo pela liderança do Brasileirão após tropeço

  1. Na teoria esses jogos que faltam independente de ser em casa ou fora seria 9 pontos faceis, mas sabemos que esse time do diniz oscila demais ainda mais contra times mais fracos, ja tivemos exemplos claros e infelizmente alem da escalacao errada dos jogadores ainda tem a parte que os jogadores nao rendem tudo que podem erram demais, oscilao em campo tb.
    Entao fica dificil acreditar 100% que iremos ganhar algum dos 2 titulos que ainda nos resta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.