Primeiro técnico vibra com volta por cima de Brenner no São Paulo

Artilheiro e destaque do São Paulo na temporada, com 17 gols, Brenner lembrou recentemente aquela que considera uma das mais preciosas dicas que recebeu na carreira.

– Na base, eu tinha um professor que falava que quanto mais rápido possível você finalizar, menos chance de a defesa tirar ou de o goleiro pegar – disse o atacante, ao Esporte Espetacular.

Brenner se referia a Antonio Rodrigues, o Toninho. Na base, em Cotia, ele foi o primeiro técnico do atacante, à época com 13 anos.

– Eu disse, mas não lembrava, não (risos). Falei, sim. Falei para todos atacantes com quem trabalhei. Olha como ele guardou. Que legal. Fiquei feliz – disse Toninho, em entrevista ao ge.

– (Finalizar de primeira) faz a diferença. Não foi só eu que trabalhei isso com ele. Ele tem o dom. Isso é trabalho e repetição no dia a dia. Brenner tem uma impulsão muito boa. Ele tem um sentido de posicionamento dentro da área bem diferenciado. O raciocínio dele é muito rápido – afirmou.

Na última quarta-feira, Brenner foi novamente destaque com dois gols na vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo, pelo jogo de ida das quartas da Copa do Brasil, no Maracanã.

Ele está relacionado para o jogo deste sábado, contra o Fortaleza, às 19h, no Castelão, mas pode ser um dos titulares poupados por Fernando Diniz, de olho no duelo de volta com o Flamengo, quarta-feira, no Morumbi.

No Maracanã, Brenner usou mais de um toque na bola para balançar as redes. Mas o conselho de Toninho tem sido colocado em prática. Dos 17 gols marcados, 14 foram feitos de primeira (veja todos em vídeo no fim da reportagem).

Até atingir esse status, no entanto, Brenner oscilou. Promovido em 2017, ele chegou a voltar a ser utilizado em jogos na base e foi emprestado ao Fluminense no ano passado.

A volta por cima é comemorada por Toninho. Ele comentou sobre a promoção do garoto direto do sub-17 ao profissional, sem passar pelo sub-20.

– Depende muito do momento em que sobe, do momento do time profissional, da cobrança. O Vinicius Junior e o Rodrygo estão no Real Madrid e são da idade do Brenner. No sub-17, o Brenner era titular da seleção nessa geração. Depois, a fase… é complicado. Mas o importante é que não se deixou o talento ser enterrado. Hoje deu a volta por cima. Isso serviu muito para o amadurecimento dele. Vai chegar a hora em que vai perder gols, mas tem que ter personalidade – disse Toninho.

– Quem conhecia ele não tinha dúvida de que um dia voltaria a ser o Brenner. Mas tem muito pela frente – acrescentou.

Brenner na base do São Paulo em 2013 — Foto: Arquivo pessoal / Antonio Rodrigues

Brenner na base do São Paulo em 2013 — Foto: Arquivo pessoal / Antonio Rodrigues

No São Paulo desde 2001, Toninho trabalha com categorias menores e participou da formação de jogadores como Casemiro, Lucas Moura, Ederson (goleiro), David Neres, Rodrigo Caio e Antony, entre outros.

Hoje no Ajax, Antony é citado por Toninho como exemplo de que é preciso paciência na formação dos jogadores de base.

– O Antony é titular do Ajax com a idade do Brenner. Sempre brinco: na formação, ele não conseguia jogar pelo biotipo dele. No infantil e juvenil, o corpo dele não ajudava. E o São Paulo teve paciência. Hoje está jogando, porque futebol não é corpo. É inteligência. Isso é importante. Muitas vezes perdemos o talento pelo imediatismo, pressa. Formação precisa ter paciência, visão e esperar a hora certa para o menino colocar o potencial para fora. Não pode queimar etapa – disse Toninho.

O técnico conta que Brenner chamava atenção desde a base pela facilidade de finalizar, pois “não fazia gol por acaso” e buscava sempre o contrapé do goleiro. A dedicação no dia a dia também era um diferencial.

Ao lado de Rildo, hoje no Grêmio, Brenner chegava antes dos demais aos treinos e aprimorava fundamentos em uma trave pequena.

– Brenner sempre foi tranquilo. Prestava atenção nos profissionais. Você vê o que ele passou para chegar. Subiu com 17 anos, foi artilheiro do juvenil, teve essas dificuldade todas e agora está se firmando. Também mérito do treinador (Fernando Diniz) que acreditou no potencial dele –falou Toninho.

Com Brenner em grande fase, o São Paulo iniciou conversas para renovar o contrato do artilheiro. No auge da carreira, o atacante de 20 anos não esqueceu do conselho de seu primeiro técnico em Cotia para agora brilhar como profissional.

Fonte: Globo  Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.