Para aliviar folha, São Paulo coloca Jucilei e Hudson como ‘negociáveis’

O mercado de negociações segue parado para o torcedor são-paulino. Fora o anúncio da contratação do goleiro Tiago Volpi, na véspera do Natal, e a regularização dos contratos de Igor Vinícius e Vitor Bueno, os tricolores não receberam grandes novidades. Uma das metas atuais da diretoria do clube do Morumbi está em aliviar a folha de pagamento. Por isso, nomes como Jucilei e Hudson podem dar adeus nas próximas semanas.

A decisão de colocar os dois volantes como nomes ‘negociáveis’ não é técnica. Fernando Diniz não decidiu abrir mão da dupla para 2020, mas os altos salários pagos para cada um deles inviabiliza a permanência de Jucilei e Hudson no São Paulo. O primeiro foi sondado por clubes árabes e chineses, mas ainda não recebeu propostas oficiais.

Já Hudson, capitão do Tricolor no início da última temporada e um dos jogadores com mais tempo de casa somando suas duas passagens pelo clube, viveu um ano de altos e baixos e passou um bom tempo no banco de reservas. Com Cuca no comando pediu para não virar lateral e teve sua decisão respeitada, mas, com isso, entrou pouco em campo.

Tanto Jucilei como Hudson têm contratos longos (ambos válidos até o fim de dezembro de 2021), ocupam vagas que poderiam ser utilizadas por jogadores vindos da categoria de base e já não são mais tão jovens (31 anos, cada um deles), o que reduz seus respectivos valores de mercado.

Ciente disso e também precisando aliviar a folha salarial do elenco após fechar a temporada passada com um déficit de R$ 180 milhões, a diretoria do São Paulo está aberta a abrir negociações pela dupla. Isto, claro, não significa que o clube pretende se livrar deles, mas sim que uma possível transferência para outro clube não seria dificultada pelo Tricolor.

 

Fonte: Lance

4 comentários em “Para aliviar folha, São Paulo coloca Jucilei e Hudson como ‘negociáveis’

  1. Em pleno 2020 alguém tem dúvida que a incompetência é do SPFC esses dois não terem dado certo? Até por isso têm mercado e devem ser negociados. Aposto com quem quiser esses dois atletas no Grêmio iriam arrebentar.

  2. Qual a possibilidade de algum negócio sair?
    Não serviram pro S.Paulo; vai servir pra quem?
    Se quiserem diminuir, pelo menos um pouquinho a folha, já que, nenhum dos dois servem pro tricolor, vão ter que pagar uns 70% dos salários e emprestá-los a algum time de segunda linha do brasileirão: será a única forma de diminuir o prejuízo. A menos , é claro, que o S.Paulo descubra um clube com diretoria semelhante à sua, onde os negócios são meio tenebrosos, sem transparência e algumas coisinhas mais. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.