Na prorrogação, São Paulo bate Paulistano e se recupera

Não foi uma grande exibição do ponto de vista técnico, mas a vitória do São Paulo sobre o Paulistano por 78 a 64 na última quarta-feira (30) teve um sabor especial não apenas por reabilitar a equipe após duas derrotas seguidas, mas pelo fato dela ter sido conquistada numa noite em que o time não esteve bem em praticamente toda a partida, mas teve força mental para superar as adversidades e buscar o resultado numa prorrogação praticamente perfeita. Bennett (18 pontos e seis rebotes), Lucas Mariano (18 pontos e nove rebotes) e Shamell (14 pontos, sete rebotes e sete assistências) foram os principais nomes do duelo.

O primeiro quarto apresentou um duelo de pouca inspiração de ambos os times. Precipitando muitos lances e trabalhando pouco a bola para criar espaços na defesa rival (gerando, assim, muitos arremessos marcados), o São Paulo teve uma produção ofensiva muito baixa e marcou apenas 11 pontos no período, com aproveitamento de menos de 29% dos disparos de quadra. A equipe, no entanto, contou com o adversário também sem se encontrar e o duelo ficou parelho.

Os times seguiram tendo dificuldades no segundo quarto. Sem conseguir acertar nenhum dos seis arremessos da linha de três, restou aos são-paulinos investirem nos lances de transição e infiltração, sobretudo com Bennett, que anotou sete pontos no período e foi a principal válvula de escape da equipe. Nos minutos finais, o Tricolor encaixou uma sequência de três ataques sem resposta e conseguiu construir uma pequena vantagem de sete pontos para o intervalo.

A esperança era que a volta do intervalo desse um respiro para a equipe se acertar e enfim encaixar seu melhor jogo, mas não só isso não se cumpriu como o adversário teve um início bem melhor e rapidamente empatou a partida. O duelo seguiu equilibrado com os times se alternando na liderança, mas uma bola de Lucas Mariano no estouro do cronômetro pôs o São Paulo à frente por dois pontos.

Equilíbrio no início. Equilíbrio no fim. Os times fizeram um quarto período muito parelho e seguiram colados no placar até os minutos finais. Vitão acertou uma bola de três a 34 segundos do fim e colocou o adversário dois pontos à frente, mas Georginho, que vinha discreto até então, empatou em grande jogada individual finalizada com uma enterrada. O time ainda teve a última bola do jogo após realizar um bom trabalho defensivo e ver o adversário desperdiçar o ataque, mas o tiro de Georginho bateu no aro e o duelo foi para a prorrogação.

E foi no tempo extra que o São Paulo finalmente conseguiu reeditar suas grandes atuações no NBB. Em cinco minutos absolutamente avassaladores, a equipe fez 17 a 3 no período (comandados por Lucas Mariano e Georginho, com seis e cinco pontos respectivamente) e não deu chance para o adversário sequer esboçar uma reação, garantindo uma vitória difícil, mas com sabor especial por ser conquistada com muita garra.

Após concluir o primeiro turno, o Tricolor volta à quadra agora apenas no meio de janeiro para a disputa do Super 8, torneio eliminatório que garante vaga para a Champions League Americas. O rival e a data de estreia do Tricolor ainda serão definidos de acordo com a classificação final do primeiro turno.

 

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.