Luan vira paredão do São Paulo, e time sofre quase 30% menos gols

A defesa do São Paulo mudou muito durante os últimos meses. Seja por opção de Fernando Diniz, suspensões ou lesões, Arboleda, Bruno Alves, Diego Costa e Léo se revezaram nas duas vagas. O que não mudou: o time toma poucos gols, e Luan protege quem estiver na zaga.

Com ele em campo, o São Paulo tem uma queda de 27% na média de gols sofridos

O volante de 21 anos passou a maior parte do ano sendo preterido por Diniz, que preferia uma equipe com um atacante ou um meia a mais – Vitor Bueno geralmente ficava com esse lugar.

Foi convencido a mudar logo após o empate sem gols com o Curitiba, um dos piores times do campeonato, na sequência da derrota para o River Plate que eliminou o São Paulo ainda na fase de grupos da Libertadores.

O técnico elogiou o volante após a partida contra o Sport, no último domingo:

– Ele joga cada vez melhor, participa cada vez mais da construção de jogadas, chega na área. É um jogador diferente do que era há um ano. Um jogador que joga dessa forma acrescenta a qualquer time, tem futuro brilhante pela frente e a tendência é clara de crescimento.

Luan foi titular em 17 dos últimos 18 jogos do São Paulo – só ficou fora contra o Fortaleza, no Brasileiro, por suspensão. Além desses, foi titular também em dois jogos do Paulista, contra Botafogo e Guarani, quando Diniz usou reservas.

Nessas 19 partidas, o São Paulo foi vazado 18 vezes, 0,94 de média por partida. Nos outros 29 jogos do time na temporada em que Luan não foi titular, a equipe tomou 39 gols, 1,3 de média.

Os números são muito semelhantes se calculados só os jogos do Campeonato Brasileiro – torneio que o São Paulo lidera com 47 pontos e com a melhor defesa, só 20 gols sofridos.

Com Luan desde o início da partida, são 10 jogos e cinco gols tomados – 0,5 de média. Sem Luan, 15 gols em 22 jogos – 0,68 de média. A queda na média é de 26,4%.

Nos 17 jogos últimos jogos com Luan titular, o São Paulo venceu 11, empatou cinco e perdeu um, aproveitamento de 74%.

Luan, ao que tudo indica, estará em campo na próxima quarta-feira, quando São Paulo enfrenta o Botafogo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, em jogo atrasado da 18ª rodada. O Tricolor é líder, com quatro pontos a mais do que o Atlético-MG.

Fonte Globo Esporte

3 comentários em “Luan vira paredão do São Paulo, e time sofre quase 30% menos gols

  1. FAZEMOS DESBLOQUEIO DOS CANAIS PREMIERE, TELECINE, HBO, COMBATE CANAIS ADULTOS E CONMEBOL TV PARA ASSINANTES DE TV POR ASSINATURA DE QUALQUER LUGAR DO BRASIL E TAMBEM REDUZIMOS O VALOR DA FATURA
    SÓ PAGA DEPOIS QUE O SERVIÇO FOR FEITO
    ZAP 11967425209

  2. Um dos motivos que o Diniz ainda não me inspira confiança é ter mantido o tchê tchê por 7 ou 8 jogos como 1o volante sendo que em todas essas partidas o tchê tchê não fez um desarme sequer. E a defesa uma peneira. Custou a desclassificação prematura na liberta na 1a fase e a derrota pro River, o que nunca tinha acontecido. “Ah mas o Luan não estava pronto” mas foi só colocar o Luan que o time parou de tomar tantos gols e começamos a ganhar os jogos, o que mudou no Luan de uma semana pra outra em experiência?

    Sinceramente manteria o Diniz pra próx temporada, mas teria uma boa conversa com ele, de que o SPFC é lugar pra ser campeão não pra mostrar que tá certo, tem que ser sempre competitivo.

    Se ele realmente tiver entendido isso ok fica em 2021, mas com um treinador pra sistema defensivo ajudando e com o Muricy de olho pra não permitir mais nenhuma bizarrice do Diniz.

  3. Se não fosse a pressão da torcida estaria até hoje o Tchê Tchê e com os mesmos 0 desarmes… Mas a demora do Diniz nos custou paulista e libertadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.