Juvenal afirma que reformulação do elenco tricolor ainda não terminou

O São Paulo apostou em trocar quase todo elenco em 2012 para ter uma equipe competitiva. Apesar de ter sido derrotado pelo Santos na semifinal do Campeonato Paulista pelo terceiro ano consecutivo, o presidente Juvenal Juvêncio considera satisfatório o resultado. Mas, em evento no Pacaembu, ele afirmou que a reformulação ainda não foi encerrada.
Depois de contratar oito jogadores (Douglas, Paulo Miranda, Edson Silva, Cortez, Fabrício, Maicon, Jadson e Osvaldo), o presidente ainda considera o elenco deficiente. Questionado se o alvo seria um zagueiro, Juvenal se limitou a dizer:
– Por exemplo.
Além de um defensor, com o provável retorno de Denilson para o Arsenal (ING) após o término de seu empréstimo, em julho, um volante também deve ser procurado. Recentemente, o técnico Emerson Leão cobrou reforços da diretoria, que discordou do comandante. Foi apenas uma das inúmeras trocas de farpas entre eles.
Outro ponto de discordância foi a saída de atletas. Leão ironizou em entrevista coletiva, na semana passada, o fato de alguns jogadores “dispensados” pelo São Paulo terem sido campeões em outros lugares, casos de Dagoberto no Internacional e Jean no Fluminense. Outro que o técnico gostaria de ter no grupo é Xandão, que se destacou no Sporting (POR).
Já Juvenal Juvêncio vê sucesso total nas mudanças e elogia a mudança de postura da equipe, que, apesar da eliminação no Paulista, está na semifinal da Copa do Brasil.
Tantas divergências, no entanto, não colocam em risco o emprego de Leão. Pelo menos na visão do presidente. Ele disse que “muitos gostariam” que isso acontecesse, mas o São Paulo não trabalha baseado em resultados, e tentou passar tranquilidade.
– O grupo é competitivo. Alguns imprevistos ocorrem, mas o Leão está trabalhando serenamente. Eu disse anteriormente que nosso problema era de elenco e nós mudamos. Aqui não existe essa conversa de garantido. Não agimos com base em resultados, e sim em trabalho.

Juvenal também tranquilizou a torcida em relação à permanência do atacante Lucas, pretendido por vários dos grandes clubes europeus. Chelsea (ING) e Real Madrid (ESP) são os que partiram para cima do jogador, de 19 anos, com mais ação. A opção de Lucas em ficar no Morumbi, pelo menos até ganhar um título de expressão, é um trunfo da diretoria.
– Claro que todos os grandes estão de olho nele, convidam para jantar, mas nós estamos tranquilos porque não queremos vender e ele não quer sair. Isso torna a situação mais fácil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.