Fernando Diniz aprova estreia do São Paulo, quer correções para o clássico

O técnico Fernando Diniz, do São Paulo, aprovou a atuação do time na vitória por 2 a 0 sobre o Água Santa, nesta quarta-feira, no Morumbi. Pablo e Daniel Alves fizeram os gols.

– O time agradou, principalmente no primeiro tempo. Cometemos alguns equívocos que precisamos corrigir para o final de semana. Mas, de maneira geral, foi uma boa estreia. O tempo que tivemos para aprimorar em Cotia trabalhamos muito, tanto na parte tática, como na técnica. Para a estreia, os jogadores conseguiram mostrar bastante coisas que treinamos. Começamos esse trabalho ano passado e deu para dar uma aprofundada em alguns temas que deu para ver hoje. Principalmente no segundo gol. Foi um lance de repetição, repetição, repetição, e acabou saindo um gol muito daquilo que trabalhamos insistentemente em Cotia – disse Fernando Diniz.

Fernando Diniz valorizou principalmente a jogada do segundo gol do São Paulo. O treinador também falou em fazer correções para o clássico com o Palmeiras, domingo, às 16h, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara.

– O meio pode ser ofensivo, mas não pode deixar o time vulnerável. Mas não é por conta que, se tivesse um jogador a mais de marcação, ficaria menos. Temos que ir ajustando as peças de acordo com o sistema. Vão acontecendo erros, mas vamos corrigindo. A gente espera corrigir os erros de hoje (quarta-feira) para o jogo de fim de semana – afirmou Fernando Diniz.

O treinador também explicou o posicionamento de Alexandre Pato. Ele iniciou na reserva e entrou no lugar de Helinho, durante o segundo tempo. Pablo atuou aberto, e Pato jogou como centroavante.

– É uma coisa que ele falou algumas vezes, mas não vejo que ele tem dificuldade para jogar ali. Ele não é um nove fixo. Um jogador perigoso, com a técnica que ele tem, tem que ficar próximo ao gol. Acho que o Pato tem tudo para fazer uma boa temporada esse ano e ajudar o São Paulo – disse Fernando Diniz.

 

 

Um comentário em “Fernando Diniz aprova estreia do São Paulo, quer correções para o clássico

  1. Uma coisa que não vi o treinador comentar é o posicionamento da zaga. Na saída do goleiro, tudo bem; cada um aberto numa lateral com o Tchê voltando no meio para ser opção de saída. Agora, quando todo o time ataca, não dá para os zagueiros subirem a linha distantes entre si, como foi ontem, deixando o meio, o lugar mais perigoso, desguarnecido para o adversário trabalhar.
    Se fizerem isto no domingo poderemos amargar uma derrota sofrida. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.