Fernando Diniz afirma que São Paulo falhou mais do que deveria

Fernando Diniz avalia que o São Paulo poderia ter jogado melhor em sua reestreia no Campeonato Paulista mesmo após quatro meses de paralisação. A equipe, que já estava classificada para as quartas de final, perdeu por 3 a 2 para o Red Bull Bragantino no Morumbi na noite desta quinta-feira e agora se vê envolvida em uma partida que vai interferir diretamente na vida do rival Corinthians.

Terceiro colocado do Grupo D com 14 pontos, o Corinthians só terá chance de classificação se o São Paulo tirar pontos do Guarani, que hoje tem 16. O duelo entre Tricolor e Bugre será às 16h de domingo, na Vila Belmiro. Hoje, o Guarani leva vantagem no saldo de gols em relação ao Corinthians (4 a 3).

– O São Paulo não tem que pensar no Corinthians, tem que pensar no São Paulo. A gente tem que vencer o maior número possível de jogos e pensar na conquista do campeonato – disse Diniz, que admitiu a possibilidade de poupar jogadores em Santos.

Tchê Tchê e Daniel Alves são desfalques certos, pois estão suspensos. Bruno Alves, Vitor Bueno e Reinaldo estão pendurados com dois cartões amarelos e, se jogarem e forem advertidos contra o Guarani, ficarão fora do jogo único das quartas.

– Essa é uma possibilidade, não tem nada definido ainda. A gente já estava pensando nisso, mas vamos ver como os jogadores vão chegar. Eles vão ser avaliados fisicamente e temos até domingo para decidir.

Veja as respostas de Fernando Diniz após o jogo contra o Red Bull Bragantino:

Avaliação do jogo

Claramente o time sentiu a falta de ritmo, mas fazendo a avaliação geral a gente poderia ter produzido mais do que produziu.

Cinco substituições é bom ou é um desafio?

É um desafio. Pela questão do tempo parado acabou sendo uma necessidade. Eu não gosto muito de fazer muitas mudanças, gosto de mexer no time para melhorar. Hoje a gente mexeu para poder melhorar, não por ter cinco substituições, para mexer de maneira protocolar. Muitas vezes eu não faço nem as três em situação normal. Eu fiz as mudanças na intenção de melhorar a equipe e, quem sabe, virar.

Falhas da defesa

Foram três bolas no gol. Dois gols de fora da área.Não dá para falar que o sistema defensivo jogou mal. A equipe poderia ter jogado melhor, mas não é que a gente foi envolvido. O único passe que entrou na linha da defesa foi o do segundo gol, um erro coletivo, a linha ficou aberta, mas não foi que o sistema defensivo foi mal e ofereceu muitas chances. Na realidade, o Volpi não fez nenhuma defesa. Eles foram felizes nos arremates.

Equipe evoluiu?

Se a gente considerar a maneira que a gente parou, não tem ponto em evolução. Pelo contrário, temos que melhorar em todos os aspectos do jogo. Da maneira como a equipe voltou depois de quatro meses, a gente evoluiu bastante na questão física e técnica. De tática a gente trabalhou pouca coisa, uma vez que os jogadores estavam com déficit físico. A gente colocou a parte tática no segundo plano, vamos começar a trabalhar agora.

Pablo na vaga de Antony
São características completamente diferentes. Pablo é um jogador de área, de último toque. Hoje fez um bonito gol de fora da área e um gol de cabeça muito na característica dele. São jogadores que não se assemelham praticamente em nada. O Pablo foi premiado hoje com dois gols pelo esforço que ele tem, se dedica de maneira intensa para contribuir com a equipe.

Um comentário em “Fernando Diniz afirma que São Paulo falhou mais do que deveria

  1. Treinador fraco. Pato e Vitor Bueno andando em campo. Time desorganizado. Sem voltante pra protege a zaga. E o tecnico so mexe depois que toma o gol da virada. Fraco, fraco, fraco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.