Diniz fala da saída de Antony, contratações e apoio à base

O técnico Fernando Diniz, do São Paulo, participou do Caioba Game Show, jogo de entretenimento do comentarista Caio Ribeiro, ao lado de Muricy Ramalho.

No programa, Fernando Diniz falou qual é a situação do São Paulo no mercado da bola, em meio à crise financeira causada pela pandemia de Covid-19, e ressaltou o trabalho de base em Cotia.

– Nesse momento de pandemia, com crise financeira que todos vão ter, é difícil falar em reforço. E é difícil contratar jogador para o São Paulo. É muito difícil. Um dos pilares centrais do São Paulo é a base. Isso é seguro. Tem que saber aproveitar o que tem lá. Estamos conseguindo fazer isso. Às vezes não tem tanto titular, mas tem muito jogador no elenco. Gosto de jogar com atleta jovem, tenho jeito de lidar com eles e tento tirar o melhor de cada um – disse.

– Não adianta ir ao mercado e trazer um jogador para o São Paulo simplesmente porque ele é bom, porque os da base também são bons. Aí você vai trazer um que é bom que vai espremer o lugar que poderia ser do jogador da base. O jovem quando começa a jogar a tendência é de crescimento. O jogador maturado a tendência é de estabilidade. É difícil contratar jogador para o São Paulo. Sou muito cirúrgico para poder indicar nomes a um time do tamanho do São Paulo – completou Fernando Diniz.

Durante o programa, Fernando Diniz respondeu a Caio Ribeiro sobre o futuro de Igor Gomes, alvo de sondagem do Ajax, da Holanda, e também na mira do Real Madrid.

O técnico confirmou a saída de Antony, vendido ao Ajax. O desafio, agora, é buscar um substituto dentro do elenco. Pablo, Everton, Helinho, Brenner e Toró são algumas das opções. Gonzalo Carneiro (será reintegrado) e Rojas (em fase final de recuperação) também são nomes para o ataque.

– A venda do Antony, como treinador, jamais queria que tivesse ocorrido, porque é um jogador muito diferente. Temos poucos jogadores com a capacidade de desequilíbrio que ele tem no um contra um. É muito habilidoso, ágil e veloz. Estava crescendo muito, mas infelizmente a dinâmica do futebol brasileiro é essa. Os jogadores cada vez mais precocemente saem porque os clubes precisam pagar as contas. O Antony já é passado. Não vai mais jogar no São Paulo. Vamos procurar dentro do elenco como suprir a lacuna do Antony – afirmou Fernando Diniz.

O São Paulo começa nesta terça-feira as avaliações físicas, fisiológicas e clínicas após 100 dias de paralisação do futebol.

Um jogador e um funcionário foram diagnosticados com Covid-19 em meio aos 90 testes com pessoas que frequentam o CT da Barra Funda. Faltam sair resultados de três atletas.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.