Diniz elogia defesa, mas não nega mudar

O empate em 1 a 1 com o Coritiba, neste domingo, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi o décimo jogo seguido em que o São Paulo foi vazado – igualando marca do time de 2017, então sob o comando de Dorival Júnior, que brigava contra o rebaixamento.

Nesse período, o São Paulo sofreu 18 gols, praticamente a metade de todos os gols que a equipe concedeu em toda a temporada – até então, nos 20 primeiros jogos do ano, sofreu 19 gols.

Apesar disso, o técnico Fernando Diniz elogiou o sistema defensivo tricolor no empate com o Coritiba, equipe da zona de rebaixamento e com o pior ataque da competição. O gol dos donos da casa saiu logo no começo do primeiro tempo, e os paranaenses praticamente desistiram de atacar a partir de então na tentativa de levar a vantagem mínima até o final da partida.

– Teve jogos que jogamos bem e tomamos gol, como hoje, em que o sistema defensivo ofereceu poucas chances ao adversário. É o que o sistema defensivo tem que fazer: uma das coisas é oferecer poucas chances – disse o treinador.

Ele, porém, deixou aberta a possibilidade de fazer mudanças. Diego Costa e Léo ganharam as vagas de Arboleda e Bruno Alves 12 jogos atrás. A defesa passou em branco só nos dois primeiros, vitórias sobre o Sport e o Athletico.

– Alteração a gente sempre pode fazer por conta dos números em si. Todos os jogadores têm chance. Se eu achar que tem mudar, vou mudar sempre que achar necessário.

Se Diniz se esforçou para blindar o sistema defensivo, o mesmo não pode ser dito sobre o ataque. O treinador demonstrou incômodo com a falta de gols apesar de, na visão dele, as chances terem sido criadas. Contra o Coritiba, o empate só saiu num pênalti marcado após um jogador rival ter tocado a bola com o braço numa cobrança de falta de Daniel Alves. Reinaldo converteu.

– A gente está pecando de maneira maior nas finalizações. A gente tem criado chances para vencer, mas não consegue. A gente precisa colocar a bola dentro do gol. A execução (do plano de jogo) não está ruim, o que está ruim é a gente fazer poucos gols, e nas poucas chances que os adversários têm contra nós, eles estão conseguindo marcar.

Com o resultado em Curitiba, o São Paulo caiu da terceira pra a quinta posição, deixando o G-4. Na quarta-feira, recebe o Atlético-GO, às 20h30, no Morumbi, pela 14ª rodada do Brasileiro.

 

3 comentários em “Diniz elogia defesa, mas não nega mudar

  1. Tem que fazer uma pressão lá no clube pra demitir esse burro!

    Traz o Felipão! Duvido que o Casares não avaliaria primeiro o trabalho dele antes de fazer qualquer coisa. Felipão, Rogério Ceni, Guto Ferreira, Mancini, qualquer um é melhor que esse animal! Ele ainda vai acabar sendo agredido por alguém por causa dessas entrevistas de jumento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.